A mais completa cobertura. O blog campeão absoluto de visualizações. SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS NO FACEBOOK, YOUTUBE, INSTAGRAM E TWITTER. ACESSE NOSSO SITE: www.futblogdosorriso.com.br

sexta-feira, 17 de junho de 2022

Cruzeiro bate a Ponte Preta, segue invicto em casa e amplia liderança na Série B

Staff Images/Cruzeiro 

O dinamismo do futebol não permite lamentar jornadas malsucedidas por muito tempo. Afinal, a cada quatro ou cinco dias, quem foi batido precisa juntar os cacos, levantar a cabeça e se colocar à prova novamente. Foi isso que o Cruzeiro fez nesta quinta-feira (16), diante da Ponte Preta. 

Após sucumbir diante do Vasco, domingo passado, depois de dez partidas sem provar o gosto amargo da derrota nesta Série B do Brasileiro, a Raposa se reabilitou. Pela 13ª rodada, bateu a Macaca por 2 a 0, chegou aos 31 pontos e ampliou a liderança isolada da competição.

Edu e Matheus Bidu marcaram os gols que garantiram mais três pontos rumo ao tão sonhado retorno à elite do futebol nacional. De quebra, a dupla estrelada assegurou a festa dos cerca de 60 mil torcedores que compareceram ao Mineirão, em mais um show à parte da China Azul, reforçada neste feriado de Corpus Christi por Ronaldo Fenômeno. 

O sócio majoritário da SAF marcou presença no Gigante da Pampulha, onde a equipe do técnico Paulo Pezzolano conquistou o sexto triunfo em seis confontos, mantendo-se invicta em casa nesta Segundona.

O próximo rival do Cruzeiro na Série B será o Ituano, com data e horário a serem confirmados. Antes, porém, terá o primeiro confronto decisivo das oitavas de final da Copa do Brasil. Quinta-feira (23), encara o Fluminense, às 19h, no Maracanã. 

O Cruzeiro se acostumou nesta Série B a ditar o ritmo de jogo, a dinâmica em campo e acuar os adversários no Mineirão. Nesta quinta-feira, a equipe de Paulo Pezzolano, de certa forma, provou do próprio veneno no primeiro tempo. 

Embora a Ponte Preta não tenha partido para cima da Raposa, armou-se de modo a dificultar a armação do rival e as consequentes escapadas ao ataque. Postou-se em campo de forma semelhante à imposta pela Raposa, "espelhando" a marcação. Conseguiu segurar o ímpeto habitual dos donos da casa e, quando encontrou, brecha foi ao ataque com certo perigo.

O Cruzeiro tentou manter o comando do duelo, teve mais a bola no pé, mas pecou em movimentação do meio para frente, além da falta de criatividade. Tanto para fugir da marcação, quanto para tentar o "diferente". Foi uma Raposa pouca inspirada, previsível. Mas, em um embate extremamente tático, uma movimentação diferente, para o bem ou para o mal, muda tudo.

Foi o que houve quando a defesa da Ponte tentou avançar a marcação, mas Neto Moura encontrou Edu, que disparou e bateu sem chance para o goleiro Caíque França, aos 43 minutos do primeiro tempo. O assistente Rafael Trombeta assinalou impedimento. O VAR, contudo, confirmou o gol.

A vantagem no placar parece ter tirado um peso do time estrelado e, logo na volta do intervalo, ampliou. Aos 2 minutos, Geovane Jesus avançou pela direita, cruzou rasteiro no meio da área e encontrou Matheus Bidu, que não desperdiçou.

FICHA TÉCNICA

Cruzeiro 2 x 0 Ponte Preta

Motivo: 13ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Cruzeiro: Rafael Cabral; Zé Ivaldo, Lucas Oliveira e Eduardo Brock; Geovane Jesus (Rômulo), Willian Oliveira, Neto Moura (Adriano) e Matheus Bidu; Fernando Canesin (Filipe Machado), Rafa Silva (Rodolfo) e Edu (Breno). Técnico: Paulo Pezzolano

Ponte Preta: Caíque França, Igor Formiga, Fábio Sanches, Fabrício, Douglas Mendes (Matheus Anjo) e Artur; Léo Naldi, Wesley Fraga (Felipe Amaral) e Ramon (Wallison); Fessin e Nicolas (Ramires). 

Técnico: Guilherme dos Anjos (auxiliar).

GOLS: Edu, aos 43 minutos do primeiro tempo; Matheus Bidu, aos 2 minutos do segundo tempo

CARTÕES AMARELOS: Rafa Silva (Cruzeiro); Fábio Sanches (Ponte Preta)

CARTÃO VERMELHO: Caíque França (Ponte Preta)

ÁRBITRO: Paulo Roberto Alves Junior (PR)

ASSISTENTES: Victor Hugo Imazu dos Santos e Rafael Trombeta (ambos do PR)

PÚBLICO: 58.076

RENDA: R$ 2.378.469,50

O TEMPO/SUPERFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.