Zema concede título de cidadão honorário ao governador de São Paulo João Doria

Gil Leonardi/Imprensa MG
Estado de Minas

O governador Romeu Zema (NOVO) concedeu neste sábado (5) o título de cidadão honorário de Minas Gerais ao governador de São Paulo João Doria (PSDB).

De acordo com publicação no Minas Gerais, diário oficial do estado, a homenagem ao paulista se deve “em reconhecimento a sua destacada atuação como empresário e líder na promoção do desenvolvimento econômico em âmbito nacional, com significativa repercussão no estado”.

Há dois anos, o deputado Gustavo Corrêa (DEM) tentou homenagear Doria (então prefeito de São Paulo) com o título de cidadão honorário, mas seu requerimento foi rejeitado por quatro votos a dois na comissão de Administração Pública da Assembleia de Minas.

Votaram contra o título ao tucano em 2017 os deputados Agostinho Patrus (PV), hoje presidente da Assembleia, Cristiano Silveira (PT), João Matalhães (PMDB) e Arnaldo Silva (PR). E votaram a favor os deputados Sargento Rodrigues (PDT) e Dirceu Ribeiro (PHS).

No final de 2017, a Câmara de BH homenageou Doria com o Grande Colar do Mérito Legislativo de Belo Horizonte. O pedido foi feito pelo vereador Henrique Braga (PSDB).

Aproximação

Desde março, Romeu Zema e João Doria se aproximaram nas discussões dos governadores da região Sudeste e do Sul sobre pautas de interesse nacional. Ao anunciarem a formação do Cosud (Consórcio dos estados do Sul e Sudeste), os governadores se reuniram em Belo Horizonte para declarar apoio à Reforma da Previdência e às propostas do pacto federativo.


Em maio, após a convenção do PSDB mineiro em que foram feitas duras críticas ao governo Zema, coube ao governador paulista uma interlocução com parlamentares mineiros em busca de apoio a Zema. Doria afirmou que “o PSDB vai manter seu apoio na base ao governador Zema”.

No entanto, a afirmação de Doria foi questionada por parlamentares mineiros, que demonstraram insatisfação com a intervenção do governador paulista. O presidente do PSDB em Minas, deputado Paulo Abi-Ackel, afirmou que caberia aos mineiros avaliar o apoio ao governador.

“Custo a acreditar que possa ser verdade, porque será a primeira vez na história de Minas que um governador recorre a um estado vizinho para buscar auxílio para solucionar problemas políticos do seu estado”, disse Abi-Ackel.

Ainda assim, o PSDB se mantém na base de apoio ao governo de Zema e parlamentares tucanos ocupam cargos de liderança no Legislativo.

Postar um comentário

0 Comentários