Cruzeiro fica apenas no empate com o Inter e permanece em situação complicada

Vinnicius Silva/Cruzeiro/Divulgação
Hoje em Dia

Não foi desta vez que o Cruzeiro reencontrou o caminho das vitórias. Em um jogo sem inspiração técnica, a Raposa ficou no empate por 1 a 1 contra o Internacional, neste sábado (5), no Mineirão. Com o resultado, o time celeste continua em situação complicada na tabela, na 17ª colocação, zona de rebaixamento, com apenas 20 pontos. A equipe ainda poderá ser ultrapassado pelo CSA, que enfrentará o Avaí, neste domingo (6), em Maceió.

O jogo

Visivelmente sem confiança, o Cruzeiro não conseguia criar grandes chances na etapa inicial contra um Inter bem postado em campo. Escalado com quatro volantes que esbanjam força física, o Colorado dominava o meio e impedia que a Raposa chegasse com perigo.
Logo aos 10 minutos, depois de uma bela tabela, Nonato fez o gol para o Inter, aumentando o desespero azul. O jogo ficou morno no primeiro tempo. O Cruzeiro tinha a posse de bola, mas não sabia o que fazer com ela. O Colorado, por sua vez, se fechava e não conseguia os contra-golpes.

Ajuda do VAR

Aos 15 minutos da etapa final, quando a torcida do Cruzeiro ensaiava vaias e cobranças, Orejuela sofreu pênalti polêmico de Patrick. O árbitro Wagner Nascimento Magalhães, do Rio de Janeiro, utilizou o VAR para confirmar a infração. Fred cobrou e deixou tudo igual.

Os minutos finais apresentaram um "lá e cá" que não foi suficiente para mudar o placar. Apesar do momento complicado, a torcida do Cruzeiro aplaudiu o time, entoou o tradicional grito de "zêro" e cantou o hino do clube quando o jogo acabou.

CRUZEIRO 1 X 1 INTERNACIONAL
Motivo: 23ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão
Público: 22.561 (total); 18.222 (pagante)
Renda: R$ 224.779,50
Arbitragem: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ), auxiliado por Marcelo Carvalho van Gasse (SP) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ)
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)
Gol: Nonato, aos 10min do primeiro tempo (Internacional); Fred aos 17min do segundo tempo (Cruzeiro)
Cartões amarelos: Fabrício Bruno, Cacá e Thiago Neves (Cruzeiro); Uendel, Edenilson e Nonato (Internacional)

CRUZEIRO
Fábio; Orejuela, Cacá, Fabrício Bruno e Egídio; Ederson, Jadson (Maurício) Robinho e Thiago Neves (Sassá); David (Ezequiel); e Fred.
Técnico: Abel Braga

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Heitor, Bruno Fuchs, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Nonato (Neilton), Nico López (D´Alessandro) e Patrick; Guerrero.
Técnico: Oldair Hellmann

Postar um comentário

0 Comentários