A mais completa cobertura. O blog campeão absoluto de visualizações. SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS NO FACEBOOK, YOUTUBE, INSTAGRAM E TWITTER. ACESSE NOSSO SITE: www.futblogdosorriso.com.br

segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

Presidente eleito do Atlético quer entregar futebol feminino a conselheiro

Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Presidente eleito do Atlético, Sérgio Coelho inicia oficialmente o mandato em janeiro de 2021, mas já se movimenta internamente para fazer mudanças administrativas no clube. Entre as ações estudadas pelo empresário está a criação do cargo de diretor do futebol feminino.
Segundo os planos do próximo mandatário alvinegro, quem ocupar o posto não terá remuneração e possivelmente será um dos integrantes do Conselho Deliberativo. O cenário é bem diferente do que ocorre no futebol masculino profissional, dirigido por Alexandre Mattos, um dos executivos mais bem pagos do Brasil e que não tem histórico ligado à política atleticana.

Atualmente, Nina de Abreu ocupa o cargo de coordenadora do futebol feminino do clube. Não existe um “diretor” responsável pela categoria. “Pretendo - é uma pretensão que ainda preciso estudar um pouco mais - ter um diretor de futebol não remunerado, que talvez seja até um conselheiro, para tocar esse futebol. Uma pessoa capaz, que possa estar ligada diretamente com a Nina, para melhorar o fluxo de decisões do dia a dia do futebol feminino”, disse Coelho, em entrevista à Rádio da Massa nesta segunda-feira.

No último dia 19, o Atlético conquistou o Campeonato Mineiro feminino ao vencer, nos pênaltis, o Cruzeiro. A expectativa da diretoria que assume o clube alvinegro é conseguir levar o time, que atualmente está na Segunda Divisão, à elite do futebol feminino nacional.

“Subir para a A. Esse é o nosso objetivo. Qualquer competição em qualquer esporte que o Atlético estiver competindo é para disputar lá em cima. Eu já tenho uma reunião marcada com a Nina para a gente conversar. Já pedi ao nosso diretor de marketing e negócios, Leandro Figueiredo, para que fizesse um grande projeto para o futebol feminino no sentido de vender o futebol feminino a empresas como MRV, Bmg e tantas outras aí. Nós precisamos trabalhar isso”, completou Sérgio Coelho.

Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.