'Não faz isso comigo, nunca mais vou jogar bola', grita garoto ao saber de amputação

Arquivo Pessoal / Divulgação
Hoje em Dia 

"Nunca mais vou poder jogar bola! Mãe, não deixa fazer isso comigo, não". Essas foram as frases ditas, aos prantos, pelo adolescente Gabriel Lucas Alves do Nascimento, ao saber que teria a perna esquerda amputada. O jovem de 15 anos teve que ser submetido a uma cirurgia de amputação do membro, após ser ferido com uma linha chilena.

O menino, que sonhava ser jogador de futebol profissional, está sendo operado no Hospital Regional de Betim, na Grande BH, na manhã desta quarta-feira (24). O procedimento começou por volta das 11h30 e pode durar até 4h30. "Os médicos optaram por fazer a cirurgia para mantê-lo vivo", disse a tia Rosimeire Alves Rosa, de 43 anos.

Ela contou que o sobrinho começou a ser preparado para receber a notícia de que teria parte da perna amputada, na noite de terça-feira (23). Na ocasião, o menino teve que ser sedado para conseguir dormir. Nesta manhã, o jovem teve a confirmação da cirurgia. "Ele gritou muito, ficou desesperado. Lamentou demais por não poder realizar o sonho de jogar bola", relatou emocionada a tia. "Meus amigos vão rir de mim", lamentou Gabriel, ela contou.

Operação

O menino terá a perna esquerda amputada do joelho para baixo. Depois do procedimento, os médicos Fernando de Assis Figueiredo Júnior, cirurgião cardiovascular, e Victor Leite Ikeda, diretor-técnico do hospital, explicarão o procedimento à imprensa.

O caso do adolescente comoveu os mineiros, que fizeram redes de oração e solidariedade para ajudar o jovem e a família dele. O caso também repercutiu entre jogadores de futebol, que chegaram a gravar mensagens de apoio para o menino. "Ainda não mostramos os vídeos. Vamos colocar para ele assistir depois da cirurgia, para ele ter força para lutar", disse a tia.

Acidente

O acidente aconteceu na tarde de sábado (20), quando Gabriel Lucas caminhava pela avenida José Inácio Filho, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O menino voltava do treino de futebol no clube São Cristóvão quando foi atingido pela linha chilena, usada para empinar pipa.

Segundo o irmão dele, Amilton Júnior, de 18 anos, algumas pessoas que passavam pelo local contaram que uma pipa com a linha estava suspensa na rua quando um ônibus passou e ela ficou presa no escapamento. Ao se mover junto com o ônibus, a linha atingiu a perna do adolescente e deixou sérios ferimentos.

Gabriel foi socorrido por um motoqueiro que passava pelo local e, depois, por uma enfermeira, que realizou os primeiros-socorros e acionou uma ambulância.

Linha mortal

A linha chilena é vinte vezes mais cortante que um bisturi. Ela é tão potente pois recebe camadas de óxido de alumínio. Assim como o cerol, a linha chilena foi proibida há 17 anos em Minas Gerais. Lei de julho de 2002 prevê multa de até R$ 1.500 para quem portar o material. Além disso, segundo a Polícia Civil, o Código Penal qualifica o uso como crime passível de prisão.

Postar um comentário

0 Comentários