A mais completa cobertura. Informação com credibilidade. O blog campeão absoluto de visualizações. SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS: FACEBOOK, YOUTUBE, INSTAGRAM E TWITTER. ACESSE NOSSO SITE: www.futblogdosorriso.com.br

quarta-feira, 4 de novembro de 2020

Keno revela cobrança entre atacantes e se diz motivado com pressão da torcida do Atlético-MG

Foto: Pedro Souza/Atlético-MG

Já são quatro jogos sem vitória e duas partidas em que o Atlético-MG não conseguiu balançar as redes. A lua-de-mel com a torcida acabou e, ao invés de irem ao aeroporto incentivar os jogadores, grupos de organizadas foram protestar na chegada da delegação do Galo após a derrota para o Palmeiras. O atacante Keno, que não jogou em São Paulo e volta de suspensão contra o Flamengo, diz entender a insatisfação da torcida.

- Essa pressão tem que chegar para o grupo se reunir, sentar e conversar, porque se a gente colocar isso na cabeça, dentro de nós, a gente vai chegar em campo e conseguir colocar em prática. Eles apoiaram, mas tem hora que eles também protestaram, pedindo raça. Pressão a gente tem em cada jogo - destacou Keno.

O Atlético tem o segundo melhor ataque do Brasileirão, com 31 gols marcados. Mas, a fase ruim afetou o ataque, que passou em branco nos dois últimos jogos (contra Palmeiras e Sport). Keno conta que os jogadores de frente têm se cobrado pela falta de gols e, consequentemente, de vitórias.

- A gente se cobra muito, os atacantes, a gente sabe que tem que fazer gol. Eu me cobro muito, o Sacha se cobra muito, o Savarino, o Marrony. A gente treina muito, mas na hora do jogo acontece de a gente chegar ali e errar. Errar é humano, mas a gente tem que concentrar mais. O objetivo é de concentrar mais, porque a chance vai aparecer e a gente poder fazer o gol.

Depois de cumprir suspensão, Keno volta ao time para o confronto com o Flamengo, no domingo, às 18h15 (de Brasília), no Mineirão. O atacante é o artilheiro do Galo no Campeonato Brasileiro com oito gols marcados. No entanto, ele não sente que o Atlético tenha criado uma dependência dele para balançar as redes.

- Não, eu acho que o Atlético não depende só de mim, tem muitos jogadores qualificados no time do Atlético. Eu acho que eu ajudo, quando eu estou em campo eu ajudo bastante. Se eu não estiver, eu sei que quem for estar no meu lugar vai ajudar também. Então, é descansar agora, ver o que o Sampaoli tem para nos dizer essa semana e que a gente possa fazer um jogo diferente contra o Flamengo.

Por Globo Esporte 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.