Jogo não aconteceu! Árbitro corre e pula alambrado de campo com medo de ser agredido em Ipatinga

Reprodução
Uma cena das mais lamentáveis. O ano de 2019 não vem deixando boas marcas a muitos árbitros. Um vídeo que viralizou nas redes sociais, em especial, no WhatsApp.

Um árbitro de futebol precisou de fugir com medo de ser agredido em uma partida de futebol válida pelo Campeonato Ipatinguense categoria infantil. Buscando uma vaga na fase seguinte da competição, Beira Rio e Atlântico, se enfrentariam no campo do Planalto, na manhã do último domingo, 01/12, quando veio a ocorrer o fato. 

Um vídeo veio à tona e viralizou neste fim de semana em toda a região do Vale do Aço. O jogo era de volta, semifinal, entre Beira Rio e Atlântico. Na ida, empate, por 0 a 0.

ENTENDA O CASO

O jogo aconteceria às 8h da manhã. Segundo o diretor de futebol do Atlântico, Fabrício Israel, o campo para a partida estava sem marcação. O árbitro do jogo, Vicente Celestino, deu 23 minutos para que o time da casa (Beira Rio) marcasse o campo. No regulamento, conforme disse o dirigente, não prevê acréscimo em caso da não marcação de campo. Já o diretor de arbitragem da Liga de Desportos de Ipatinga, Marcial Alves, destacou que, o Atlântico teria se recusado a jogar, conforme está abaixo na matéria (ele dá a sua versão). Havendo essa recusa, Rogerinho, do Beira Rio, achando que o árbitro seria obrigado a dar jogo, partiu para cima do apitador tentando agredi- lo. Na grande confusão que se formou no gramado, o árbitro (Vicente Celestino) e seus assistentes (Elias Gonçalves e Victor Ferrari) ficaram em situação complicada.

Elias ajudou a conter Rogerinho, enquanto que, o árbitro, pulava o alambrado do campo e corria por medo de ser agredido. O dirigente do Atlântico (Fabrício) questionou sobre a súmula da partida. Para ele ficou alguns relatos pendentes. Conforme o desportista ainda, o jogo foi remarcado pela Liga de Desportos de Ipatinga, porém, o Atlântico não foi comunicado. "Eles marcaram a partida sem acordo e sem condições para o Atlântico", destacou. 

O FUTBLOG DO SORRISO contactou o presidente do Beira Rio, Gil Alves Pereira, além do diretor de arbitragem da LDI, Marcial Alves, para saber de suas versões, com relação ao fato. Ambos retornaram a nossa reportagem. 

O QUE DISSE GIL ALVES PEREIRA, PRESIDENTE DO BEIRA RIO:

- É meio complicado tá? É uma versão que vem desde lá de trás. O Atlântico, a verdade que não quis jogar. Deu um temporal de madrugada. Eu acordo para feira 4 horas da manhã. Estava um temporal. Quando foi 6h30, levei a tinta para o campo. Falei com o cara (algum de seus auxiliares), marcamos o campo no sábado. O juiz chegou no jogo, o trio, 7h40, mais ou menos. Nós marcando o campo. O jogo era 8 horas. Nós marcando o campo. Quando deu 8 horas ele (juiz) falou assim que ia dar jogo. Falou com meu treinador e falou com o menino que marcava que se marcasse a grande área ia ter jogo. O meu treinador foi marcar a grande área. Nisso juiz pegou o telefone (alguém ligou para ele e ligou para alguém) não sei o que aconteceu. O Fabrício, do Atlântico, não quis jogar. Eles estão querendo levar é para o tribunal. Nisso que meu treinador (Rogerinho) chegou e falou com o juiz: você disse que ia dar o jogo se eu marcasse a grande área. O juiz disse: você é mentiroso, não falei nada disso com você não. Aí deu toda aquela confusão. Meu treinador fez errado. Falou que ia agredir. Ele não agrediu. Ele mandou o juiz embora. O juiz foi embora. Só que o juvenil teve o jogo do mesmo jeito. O juiz do juvenil deu o jogo normal e o Atlântico jogou. 


O QUE DISSE AO FUTBLOG DO SORRISO, O DIRETOR DE ÁRBITROS DA LDI, MARCIAL ALVES:

- Tudo que aconteceu consta sim em súmula. A súmula é um documento público e qualquer pessoa pode requerer a cópia dela na Liga pra poder averiguar. Choveu muito em Ipatinga nas últimas 36 horas que antecederam o jogo. Foi providenciado a marcação do campo e por conta das poças d'água e pra agilizar a marcação, fizeram linhas pontilhadas. Essa linhas não foram aceitas pelo Atlântico. O árbitro solicitou a remarcação e ela foi concluída com 17 minutos apenas de atraso do início da partida. Neste momento, o Atlântico não quis mais jogar. O técnico do Beira Rio (Rogerinho) achando que o árbitro tinha a obrigação de fazer o jogo, partiu para cima do árbitro tentando agredi- lo. A LDI (Liga de Desportos de Ipatinga) marcou outro jogo, em campo neutro, pra ser jogado amanhã (neste domingo), às 9 horas, no campo do Iguaçu. Qualquer coisa fora disto, é opinião de quem quer tumultuar as coisas ou acha que vai ganhar jogo sem jogar.

Postar um comentário

0 Comentários