A mais completa cobertura. Informação com credibilidade. O blog campeão absoluto de visualizações. SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS: FACEBOOK, YOUTUBE, INSTAGRAM E TWITTER. ACESSE NOSSO SITE: www.futblogdosorriso.com.br

sexta-feira, 30 de julho de 2021

Seleção feminina do Brasil perde para o Canadá nos pênaltis e está fora

Foto: Sam Robles/CBF

A Seleção Brasileira Feminina de Futebol viu o sonho de mais uma medalha olímpica chegar ao fim diante de uma forte adversária, o Canadá. Nos pênaltis, foi derrotada por 4 a 3, depois de empate por 0 a 0 no tempo regulamentar e na prorrogação, pelas oitavas de final dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

É a segunda vez que a Seleção feminina encerra sua participação em Olimpíada sem brigar por medalha. O Brasil foi prata em Atenas'2004, e em Pequim'2008. Na Rio'2016, terminou em quarto lugar, derrotada justamente pelo Canadá.

Em entrevista à TV Globo logo após a partida, a atacante Marta encarou a eliminação com serenidade e pediu apoio: "Tem vez que as coisas não funcionam. A gente teve chance até de abrir o placar. Na prorrogação, elas estavam nitidamente mais cansadas que a gente. Mas são coisas do futebol, nem sempre o melhor ganha. Agora é pensar no futuro, é continua apoiando a modalidade. O futebol feminino não acaba aqui, espero que as pessoas tenham essa consciência. Estou muito orgulhosa da equipe, só fica aquele gostinho de que poderíamos ter feito mais".

Marta só lamentou que a volante Formiga – que anunciou sua aposentadoria da Seleção Brasileira – tivesse uma despedida de Olimpíada mais feliz: "Eu conversei com as meninas, até me dirigi diretamente à Formiga, que eu queria ter mais uma vez a emoção de lutar pela medalha com ela. Mas agradeço a ela pela vida dedicada ao esporte. Ela, que vem ajudando tanto a modalidade e é inspiração para as meninas na Seleção. Poderia ter tido um final um pouquinho mais feliz".

As penalidades começaram promissoras para a equipe comandada por Pia Sundhage

A goleira Bárbara fez sua parte e defendeu a primeira cobrança, da principal jogadora do time canadense, Sinclair. Foi então a vez da craque Marta abrir as cobranças para o Brasil, e ela não decepcionou.

O Canadá converteu a segunda cobrança, com Fleming. Debinha mandou no cantinho esquerdo da goleira e colocou a Seleção novamente à frente. O placar voltou a ficar empatado com a cobrança da canadense Lawrence.

Com extrema tranquilidade, a zagueira Érika marcou para o Brasil, levando Pia a pular de alegria. O Canadá voltou a acertar a cobrança, com Leon, e, Andressa Alves, então, parou nas mãos da goleira Labbé.

Gilles converteu a quinta cobrança do time da América do Norte. Foi a vez então de Rafaelle, que não podia perder. De perna esquerda, ela cobrou à meia-altura no centro do gol, e novamente a goleira canadense pegou.

No Brasil, a atacante Cristiane, que está atuando como comentarista da Rede Globo, não segurou as lágrimas com o fim do sonho brasileiro.

FICHA TÉCNICA

CANADÁ 0 (4) x 0 (3) BRASIL

CANADÁ

Labbe; Lawrence, Buchanan, Gilles e Chapman (Riviere); Scott, Fleming, Quinn (Grosso) e Sinclair; Prince (Rose [Huitema]) e Beckie (Leon)

Técnica: Bev Priestman

BRASIL
Barbara; Bruna Benites, Erika, Rafaelle e Tamires; Formiga (Angelina), Andressinha, Marta e Duda (Andressa Alves); Debinha e Bia Zaneratto (Ludmila)
Técnica: Pia Sundhage

ESTÁDIO: Miyagi, no Japão.
ÁRBITRA: Stephanie Frappart (França)
CARTÕES AMARELOS: Duda, Lawrence e Riviere

>> Superesportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.