A mais completa cobertura. Informação com credibilidade. O blog campeão absoluto de visualizações. SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS: FACEBOOK, YOUTUBE, INSTAGRAM E TWITTER. ACESSE NOSSO SITE: www.futblogdosorriso.com.br

terça-feira, 20 de julho de 2021

Everson salva nos pênaltis, Galo derruba Boca Juniors e avança na Libertadores

Reprodução

Tinha que ser com emoção. O Atlético conseguiu eliminar o Boca Juniors, nos pênaltis, na noite desta terça-feira, no Mineirão. Nas quartas de final, encara o vencedor entre River Plate e Boca Juniors. Pelo Galo, Hulk e Hyoran erraram, Nacho, Alonso e Everson acertaram. Do lado do Boca, Rojo acertou, Villa, Rolón e Izquierdoz erraram.

O Atlético começou o primeiro tempo pressionando o Boca, querendo marcar para encaminhar a classificação. Logo no início, aos três minutos, Matias Zaracho perdeu uma grande oportunidade de abrir o placar. No contra ataque, Tchê Tchê encontrou Zaracho, que ficou cara a cara com o goleiro Rossi, mas bateu mal, em cima do goleiro e perdeu a oportunidade.

Até a metade do primeiro tempo, o Galo ainda conseguia fazer uma pressão maior, mas o Boca também conseguiu criar algumas oportunidades e sobrou para o goleiro Everson defender. Ao fim do primeiro tempo, as duas equipes tinham finalizado duas vezes cada ao gol.

No segundo tempo, o árbitro de vídeo salvou o Galo. Aos 17 minutos, o Boca Juniors chegou a balançar as redes, mas quase 10 minutos depois do lance, o gol não foi validado. Em cobrança da falta do Boca Juniors, Everson sai errado com a bola, e deixa a bola nos pés do adversário, que finaliza e balança as redes. Depois de revisar o lance, o árbitro de campo viu impedimento.

Enquanto o árbitro revisava, confusão no Mineirão. Primeiro, Esteban Ostojich ficou uns minutos apenas ouvindo o árbitro de vídeo. Depois, foi conferir as imagens do lance. No momento em que o juiz foi em direção a cabine rever, jogadores do Boca correram fazendo pressão atrás. Victor, ex-goleiro e hoje gerente de futebol do clube, que estava no banco de reservas iniciou a confusão entre as equipes e foi expulso com um membro da comissão argentina.

O jogo, que já era quente, ficou ainda mais, porém nada das duas equipes criarem chances importantes, que poderiam definir a classificação. No tempo normal, mais um 0 a 0, assim como no primeiro jogo na Bombonera. A tensão tomou conta de novo dos jogadores.

ATLÉTICO 0 (3) X (1) 0 BOCA JUNIORS

Atlético
Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Dodô (Calebe, 52/2°T); Allan (Hyoran, 52/2°T), Tchê Tchê (Eduardo Sasha, 25/2°T), Matías Zaracho (Alan Franco, 34/2°T) e Nacho Fernández; Savarino (Dylan, 34/2°T) e Hulk
Técnico: Cuca

Boca Juniors
Rossi; Weigandt, Izquierdoz, Rojo e Sández; Rolón, Medina (Molinas, 46/2°T) e González (Campuzano, 46/2°T); Villa, Pavón e Briasco (Orsini, 35/2°T)
Técnico: Miguel Ángel Russo

Disputa por pênaltis
Atlético: Hulk (na trave); Nacho Fernández (gol); Junior Alonso (gol); Hyoran (chutou para fora); Everson (gol)
Boca Juniors: Rojo (gol); Villa (Everson defendeu); Rolón (Everson defendeu); Izquierdoz (chutou para fora);

Cartões amarelos: Nacho Fernández, 13/2°T; Nathan Silva, 28/2°T; Sández, 32/2°T; Rojo, 40/2°T; Hulk, 47/2°T

Motivo: jogo de volta das oitavas de final da Copa Libertadores
Estádio: Mineirão
Data: terça-feira, 20 de julho
Horário: 19h15 (Brasília)

Árbitro: Esteban Daniel Ostojich Vegah (URU)
VAR: Julio Bascuñán (CHI)

>> O Tempo e Superesportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.