Itair Machado é condenado por injúria e difamação contra Vicintin

Divulgação

Ex-vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado foi condenado em segunda instância por injúria e difamação na ação movida por seu antecessor no clube, o também ex-dirigente Bruno Vicintin. Em fevereiro, ele já havia sido condenado em primeira instância. A nova decisão cabe recurso.
Itair foi condenado a cinco meses e dez dias de detenção e 12 dias de multa. A pena, no entanto, foi substituída por pagamento de 20 salários mínimos, além das multas. O valor total supera R$ 85 mil.

Vicintin acionou a Justiça por entender que durante a passagem de Itair Machado pelo Cruzeiro, entre 2018 e 2019, o ex-vice-presidente de futebol usou o espaço que tinha na mídia para caluniá-lo e difamá-lo. "Quando este senhor assumiu um cargo remunerado no Cruzeiro se preocupou em usar o cargo para me difamar e caluniar, usou o espaço que tinha para mentir sobre mim e com isso ganhar tempo para causar tudo que causou de fato, desembocando em uma péssima gestão, muita coisa sem pé nem cabeça, pura gestão temerária que levou o clube ao caos", argumentou Bruno, em 2020.

Longe dos holofotes desde que deixou o Cruzeiro, em outubro de 2019, Itair não foi encontrado para comentar a decisão. Nas redes sociais, Vicintin comemorou a vitória.

“A condenação do senhor Itair Machado não é motivo de orgulho, apenas enxergo como justiça, que precisava e foi feita”, escreveu (leia a publicação na íntegra ao fim desta reportagem).

Vale lembrar que, em novembro de 2020, a Justiça aceitou denúncia oferecida pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) contra integrantes da antiga diretoria do Cruzeiro, incluindo Itair Machado.

Além de Itair, o ex-presidente Wagner Pires de Sá e o ex-diretor-geral Sérgio Nonato vão responder por até quatro crimes: lavagem de dinheiro, apropriação indébita, falsidade ideológica e organização criminosa. Segundo o MPMG, o rombo nos cofres do clube na gestão de 2018/2019 foi estimado em R$ 6,5 milhões.

Veja, na íntegra, a publicação de Bruno Vicintin nas redes sociais:

Acabei de receber uma informação que me deu muita alegria, não sou de guardar rancor, mas não gosto de injustiça e principalmente de pessoas que tentam enganar ou prejudicar os outros.

A condenação do senhor Itair Machado não é motivo de orgulho, apenas enxergo como JUSTIÇA, que precisava e foi feita.

Itair Machado que já havia sido condenado em primeira instância, agora também teve a condenação confirmada pela turma recursal (segunda instância), por injúria e difamação, a sentença foi de cinco meses e dez dias de detenção e 12 dias de multa. A pena foi substituída para pagamento de 20 salários mínimos e ainda o valor de 5 salários mínimos dia/multa.

A condenação foi mantida na íntegra pela turma recursal por unanimidade.

Assim serão 20 salários mínimos convertidos pela pena e outros 60 pelos convertidos pela multa.

Total de 80 salários mínimos e o senhor Itair Machado perde a primariedade.

>> Superesportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.