Egídio aciona Cruzeiro na Justiça e cobra R$ 5,6 milhões

Vinnicius Silva/Cruzeiro/Divulgação

O lateral-esquerdo Egídio, que deixou o Cruzeiro em 7 de janeiro de 2020, entrou com uma ação contra o clube na Justiça. O jogador cobra R$ 5.626.422,07 por salários atrasados, férias, 13° salário, premiações das temporadas 2018 e 2019 e Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). A informação foi antecipada pela Rádio Itatiaia e confirmada pelo Superesportes.
No processo movido contra o Cruzeiro, Egídio alega que o rompimento de contrato de forma unilateral em 15 de janeiro de 2020 estava acompanhado de “obrigações financeiras” por parte do clube. No entanto, segundo o atleta, a Raposa não cumpriu com os vencimentos - mesmo tendo prazo de um ano para iniciar a quitar as dívidas.

“Ocorre que, ultrapassadas as datas previstas para pagamento – mesmo com uma carência de um ano por parte do trabalhador – não houve qualquer mínimo adimplemento por parte do Clube, razão pela qual move então o Reclamante a competente ação judicial”, é exposto em um trecho da ação.

Cobranças de Egídio ao Cruzeiro

13° salário de 2019

Depósito do FGTS

Saldo de salário de setembro de 2019

Salários de outubro e novembro de 2019

1/3 de férias (dezembro de 2019)

Férias proporcionais + 1/3

Premiações de 2018 e 2019

Cláusula compensatória desportiva

A conta total no acordo inicial alcançava os R$ 2,3 milhões. O valor seria quitado em 20 parcelas iguais, mensais e sucessivas de R$ 119.710,99. O Cruzeiro só começaria a pagar em 10 de janeiro de 2021 - um ano após a elaboração do acordo.

Ainda assim, não houve pagamento após a data estipulada. O Cruzeiro perdeu os descontos oferecidos no assentimento, e o valor foi corrigido para R$ 3.774.219,84.

Ainda conforme o jogador, a Raposa se comprometeu a quitar integralmente o valor em aberto do FGTS em até 18 meses. À época da assinatura do acordo, a quantia era de R$ 216.801,17. Com a atualização do montante, o valor chegou aos R$ 229.321,85.

Além das requisições já citadas, Egídio agora faz novas cobranças. O lateral-esquerdo espera receber pagamentos de multas dos artigos 467 e 477 da CLT e a quitação de honorários advocatícios.

>> Superesportes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.