Sérgio Santos Rodrigues não fixa data para pagamento dos jogadores e diz que Felipão fica em 2021

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Com mais de dois meses e meio de atraso no pagamento de salários e outras verbas trabalhistas, os jogadores e a comissão técnica do Cruzeiro seguem sem receber uma data fixa para a quitação dos débitos.

Em entrevista à rádio Itatiaia, nesta quinta-feira (14), o mandatário revelou que vai pagar um mês da folha do setor administrativo na próxima segunda, mas não fixou uma data para sanar a pendência com o departamento de futebol.

“Demos esse cenário do administrativo. Para eles também a gente conseguiu apalavrar um patrocinador novo para anunciar semana que vem. Ocorrendo (o acerto), entra um recurso para a gente quitar parte da folha deles”, completou Santos Rodrigues.

A conversa com os atletas ocorreu nesta quinta, na Toca da Raposa II, um dia após a derrota para o Oeste, pela Série B.

Como forma de protesto pelos atrasos salariais, os jogadores da Raposa optaram em não se concentrar para o confronto com o time paulista, se reapresentando no dia da partida.

Após o revés, o atacante Rafael Sóbis desabafou, afirmando que os companheiros que estavam em campo deveriam ser considerados “heróis”, e que o público não sabe nem 10% do que se passa no clube estrelado.

Tal cobrança foi abordada na reunião com os jogadores, afirma Sérgio Santos Rodrigues.

“O mundo nessa situação difícil, fábrica fechando, gente pedindo auxílio-desemprego. No futebol, tirando quatro ou cinco times, somando as séries A e B, todos tem dificuldades. Não acho que isso justifique, estamos errados, sim, o certo é pagar em dia, mas pedi que eles (jogadores) compreendessem, que estamos correndo atrás.

Felipão

Um dos mais irritados com a situação atual do Cruzeiro é o técnico Felipão. O frequente descumprimento de algumas obrigações por parte do clube, fizeram com que, inclusive, o experiente comandante não crave a permanência na Toca da Raposa II, mesmo tendo contrato até o final da próxima temporada.

Mesmo sem falar diretamente sobre os problemas financeiros, Scolari afirmou em recentes entrevistas coletivas, que é necessário que a diretoria passe a garantir uma série de fatores já pré-combinados, para que o trabalho tenha continuidade.

Mesmo com toda a pressão e incerteza sobre os próximos passos do time celeste, Sérgio Santos Rodrigues afirmou que crê na permanência de Scolari no comando da equipe celeste.

“Quanto ao Felipão, jantei na segunda passada com ele, falamos de diversas questões, de reforços dentro da realidade do Cruzeiro, falamos, inclusive, de pré-temporada. Dos nossos diálogos, até hoje, não foi nos passado nada por parte dele, de que ele vá sair do Cruzeiro. Conversei com o Machado (Jorge), empresário dele, ele tem contrato até o final do ano que vem”.

Ainda segundo o mandatário da Raposa, a continuidade do treinador foi acordada independentemente do acesso do Cruzeiro para a Série A nesta temporada.

“Quando a gente assentou para fechar esse contrato lá em outubro, foi falado que, ainda que não subisse, naquela época estávamos na zona de rebaixamento, o planejamento era ter ele para nos ajudar”.

Hoje em Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.