Maranhão tem quase 2 mil curados em 24h e chega a 33.561 recuperados da Covid-19

Francisco Pereira Leite tem 102 anos e venceu a Covid-19 no Maranhão — Foto: Arquivo Pessoal
Estado segue com 23.862 pessoas em tratamento, sendo que 22.719 estão em isolamento domiciliar, 714 em enfermarias e 429 estão em leitos de UTI.

Nas últimas 24h, o Maranhão confirmou a recuperação de 1.992 pessoas que estavam doentes da Covid-19 e o estado chegou a 33.561 curados. A informação foi divulgada na noite deste sábado (13) em boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que apresenta ainda 58.859 casos confirmados em 213 municípios e 1.436 óbitos pela doença.

O estado segue com 23.862 pessoas em tratamento, sendo que 22.719 estão em isolamento domiciliar, 714 em enfermarias e 429 estão em leitos de UTI.

Dos casos novos, 134 na Ilha de São Luís (São Luís, Raposa, Paço do Lumiar e São José de Ribamar), 25 em Imperatriz e 1.095 em outros municípios.

A SES informou ainda que 108.989 testes ara diagnóstico da Covid-19 foram realizados no estado em laboratórios públicos e privados. Foram descartados 49.556 casos e a Secretaria de Saúde monitora 800 casos suspeitos da doença.

Quanto aos profissionais de saúde, foram infectados 1.584, sendo que 1.446 estão curados e 29 morreram.

Aos 102 anos, o idoso Francisco Pereira Leite que mora no município de Tuntum é um dos maranhenses que venceram o novo coronavírus. Ele que nunca havia ido ao médico, descobriu que estava infectado ao ir par São Luís tratar de problemas nos pulmões.

Um dos casos que ganhou repercussão foi no Hospital Universitário Presidente Dutra (HU-UFMA) em São Luís. Jociele Serra Pinheiro, de 38 anos, recebeu alta na unidade após contrair a Covid-19.

Grávida de 26 semanas, Jociele recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) após passar 41 dias internada, sendo a primeira paciente a ser internada na UTI para Covid-19 do HU-UFMA em 1º de abril.

Ficar em casa

Ficar em casa é importante porque, segundo as autoridades de saúde, é a única maneira mais eficaz no momento para frear o aumento repentino no número de casos, o que poderia causar um colapso no sistema de saúde pela falta de leitos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Um colapso causaria a diminuição drástica da capacidade do sistema de saúde em cuidar dos pacientes, o que aumenta a chance de óbitos por Covid-19 e também por outras doenças.

Cuidados
Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

G1 Maranhão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.