Mulher é presa no meio do velório do pai após pagar R$ 10 mil pelo assassinato, em Uberlândia

Foto: Reprodução / TV Vitoriosa
Hoje em Dia

Uma trama digna de uma novela aconteceu nesta terça-feira (3) em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, quando uma mulher de 38 anos acabou sendo presa durante o velório do pai, um idoso de 71 anos, que foi assassinado por pessoas que receberam R$ 10 mil da filha para matá-lo. O crime teria acontecido na noite de segunda-feira (2), porém, o corpo só foi achado na manhã seguinte.

O homicídio foi descoberto por volta das 7h de terça, em um lugar usado como estacionamento e que fica localizado às margens do Anel Viário Norte, no bairro Distrito Industrial. Um caminhoneiro chegou para buscar o veículo que deixava ali e, quando foi buscar água, percebeu que uma porta estava aberta. Deitado sobre a cama, nu e todo ensanguentado, estava a vítima.

Como a testemunha conhecia o homem morto, ele ligou para a polícia mas também entrou em contato com os familiares. De acordo com a Polícia Militar (PM), quando os agentes chegaram ao local e filha e outros parentes já estavam no local. Aos militares, ela relatou que o pai tinha o costume de dormir na empresa, sendo que ela o deixou lá por volta das 19h30 do dia anterior.

Ainda segundo a mulher, ela sentiu falta de uma chave pneumática comprada recentemente e, também, de R$ 300 que ela se recorda de ter visto no bolso do idoso. Apesar das portas estarem arrombadas, os policiais estranharam o fato de outros itens de valor, como uma motosserra e uma roçadeira, não terem sido levados.

Conforme a PM, a perícia da Polícia Civil (PC) constatou que o idoso sofreu três perfurações no tórax e, no quarto, foram achados quatro estojos de munição calibre .765.

Denúncias levaram às prisões

Imediatamente as buscas pelos suspeitos do homicídio começaram, porém, pouco tempo depois a corporação recebeu uma denúncia anônima passando o nome de três suspeitos que teriam sido pagos pela filha da vítima para matá-lo e, também que um deles estaria em um quarto de um motel. Diante disso, a PM cruzou informações e conseguiu chegar até o estabelecimento, onde um dos envolvidos, um homem de 34 anos, foi preso em uma suíte.

O suspeito confessou envolvimento no homicídio e colaborou com as investigações, confirmando a filha da vítima foi a mandante do crime e levando os policiais até a casa de um adolescente de 17 anos, onde a pistola calibre 765 usada no crime foi localizada. Segundo ele, o suspeito preso antes dele pediu que ele a escondesse, não sabendo que ela foi usada no assassinato.

Já em outro local foi detido um homem de 27 anos, que seria contratado pela mulher como segurança. Ele contou para a PM que a filha do idoso o procurou dizendo que tinha problemas pessoais com o pai e que pagaria R$ 10 mil para que ele fosse morto. Porém, por não ter coragem de cometer o homicídio, ele indicou o homem detido no motel, que foi quem realmente executou o crime.

Por fim os policiais chegaram até um suspeito de 41 anos que era o proprietário da arma. Ele alegou que apenas emprestou no dia 1º a arma, adquirida para sua proteção, não sabendo que ela seria usada matar alguém. Na casa dele foram achados ainda R$ 7.510 em dinheiro, que seriam parte do valor pago pela filha da vítima.

Diante de todas as informações obtidas a PM foi então para o Velório Paz Universal, onde acontecia o idoso era velado, dando voz de prisão em flagrante pelo homicídio à filha do homem.

Postar um comentário

0 Comentários