Em tarde de explicações, Pedro Rocha isenta Mano Menezes de momento do Cruzeiro

Vinnicius Silva / Cruzeiro / Divulgação -
Atacante Pedro Rocha falou com a imprensa
Hoje em Dia 

Foi uma segunda-feira de explicações na Toca da Raposa II. Sobrou para o atacante Pedro Rocha tentar achar justificativas para o momento da equipe, que não vence há dez jogos no Campeonato Brasileiro e está na zona de rebaixamento, na 17ª colocação.

“A gente tem que se abraçar mais do que nunca nesse momento para se juntar, ver o que está dando errado para sair dessa situação. Não adianta um virar, ficar de mal, não querer falar com o outro. Assim as coisas não acontecem. Temos que abraçar mais do que nunca nesse momento, mostrar que a gente é um grupo porque só assim vamos sair dessa situação”, destacou Pedro Rocha.

Os números do setor ofensivo também incomodam. Com nove gols, o Cruzeiro tem o terceiro pior ataque da competição – a frente apenas de CSA e Avaí, os dois últimos colocados. São dez jogos sem balançar as redes adversárias.

“Infelizmente a bola não está entrando nos últimos jogos. Nosso ataque é muito bom. Indiscutível a qualidade de cada um. Mas infelizmente as coisas não estão encaixando. A bola não entra e isso dificulta bastante. A gente vai trabalhar muito para que o mais rápido possível a gente volte a marcar”, explicou o atacante.

Após a derrota para o Atlético nesse domingo por 2 a 0, no Independência, o técnico Mano Menezes colocou o cargo a disposição, mas a diretoria preferiu mantê-lo na equipe.

“Sem dúvidas, a saída dele não seria o ideal. Gosto muito dele. É um grande treinador. Já passou por muitos momentos como esse, sabe lidar com essa situação. A gente está junto com ele. A gente também tem parcela de culpa nisso”, admitiu

Sem tempo para lamentações, o Cruzeiro tem um compromisso importante na quarta-feira (7), 21h30, no Mineirão, contra o Internacional, pela partida de ida das semifinais da Copa do Brasil.

“O bom do futebol é isso. Quando está nessa situação, mas daqui a três dias tem que estar disposto, novamente preparado. A cada três dias você pode mudar a situação”.

Postar um comentário

0 Comentários