Filhos de mulher morta por causa de bolo não conseguem dormir: 'Estão sofrendo'

Arquivo Pessoal 
A morte da dona de casa baleada após uma briga por conta de um pedaço de bolo em Sete Barras, no interior de São Paulo, completa uma semana neste sábado (22). Para a família, o sentimento é de impotência, já que o autor dos disparos foi liberado após prestar depoimento. Segundo a polícia, o suspeito do crime é um homem de 47 anos, que não foi localizado pelo G1.

"Minha família parou de viver, ninguém vive mais. A gente não dorme de noite. Toda noite a menina chora, sente falta. O bebê ainda mama e sente falta do peito. O mais velho, de 8 anos, fica gritando, dizendo ‘mataram minha mãe’", lamenta uma das familiares, que prefere não se identificar.

Vanderléia Inácio dos Santos, de 25 anos deixou quatro filhos, sendo uma menina 6 anos e três meninos, um de 8, outro de 4 anos, além de um bebê de 10 meses. Os filhos maiores viram toda a cena. Informações do G1 Santos e região 

A vítima trabalhava na roça e tinha acabado de alugar uma casa para morar com o marido e os filhos. "Ela estava trabalhando duro na roça, levava as crianças para a escola todo dia cedo. Era uma pessoa alegre, de bom coração".

Familiares contam que esperam que o criminoso seja preso. "A gente só queria justiça. Ela está morta e os filhos dela estão sofrendo. Ele está vivendo a vida dele. Ele acabou com a vida das crianças", lamenta.

'Toma o lixo de vocês'

O crime ocorreu no último sábado (15) no bairro Onça Parda, onde mora a família. O auxiliar de serviços gerais Nelson Gonçalves, de 46 anos, cunhado da vítima, contou ao G1 que tudo começou depois que Vanderléia ofereceu um pedaço de bolo à esposa do criminoso durante uma festa junina.

Ele afirma que o bolo tinha sido preparado por Vanderléia e o suspeito começou a fazer críticas e, em seguida, a xingá-la. "Ele falou para a esposa ‘não come essa porcaria que eu compro coisa melhor para você’".

Eles iniciaram uma discussão, até que o suspeito sacou um revólver. Em seguida, ele saiu da festa em direção ao carro. A vítima foi atrás dele e acabou baleada. "Ele deu o primeiro tiro no peito e ela caiu. Depois ele deu um tiro dentro da boca. O terceiro foi na testa. Depois ele pegou ela, jogou pelo braço e falou ‘toma o lixo de vocês’", afirma.

Postar um comentário

0 Comentários