Atletas da equipe Divas Dom Almir sonham com Sul-Americano

Jogadoras do Divas Dom Almir em visita ao estádio Pacaembu, em São Paulo - Foto: Reprodução

Clube de Uberlândia luta para conseguir condições de disputar a competição de futebol society que será realizada na Argentina 


Há seis anos um bando de meninas da periferia de Uberlândia se reunia para jogar bola no cimentado da praça do bairro com o sonho de montarem uma equipe própria delas.

Ao longo do tempo as meninas começaram a participar de competições e se tornaram conhecidas pelos seus feitos fora de quadra para jogarem. Já no seu primeiro ano, a equipe era a sensação dos campeonatos, conquistando a admiração e respeito de todas as adversárias pela sua forma de agir e interagir.

As meninas da equipe Divas seguiram desbravando caminhos e oportunidades onde a cada dia tiveram algumas conquistas e transformaram sonhos em realidade.

Em meio a muitas dificuldade as meninas das Divas Dom Almir vem conquistando seus objetivos e enchendo de orgulho seus pais e honrando com dignidade o nome dessa equipe a qual elas construíram a duras penas sem apoio e que está abrindo portas e oportunidades.

Há pouco tempo o objetivo era apenas manter uma equipe para jogar bola e com o tempo uniu todas as meninas e seus familiares em torno da realização de um sonho.

"Nossa humildade é nossa maior arma, nosso respeito pelas pessoas nos torna pessoas melhores e mais humanas. Nosso trabalho, dedicação e disciplina nos conduz a grandes realizações. Nossa caminhada continua árdua e esta é mais uma página escrita da nossa história", destaca Alexsandro Damas, diretor de esportes do clube.

Entretanto, as meninas da equipe Divas Dom Almir podem ter seu sonho de jogar um grande torneio internacional interrompido ou adiado.

As atletas da equipe participaram ao longo desse tempo de alguns torneios nacionais e recentemente a equipe garantiu vaga e foi convidada a participar do 8º Torneio Internacional de Futebol Feminino na Argentina, em uma das maiores e mais tradicional competições da categoria, que reúne mais de 60 equipes de vários países da América do Sul e Central.

Entretanto, a equipe não conta com patrocínios e por muitas meninas serem menores e de origem humilde a maioria enfrenta ou passam por algum tipo de dificuldades. Mesmo em meio a tantas adversidades as meninas sonham e se dedicam em tentar concretizar esse sonho mediante realização de várias campanhas com venda de rifas,  brigadeiros, pedágios e almoços solidários, entretanto as garotas ainda não conseguiram recurso para custear o ônibus para leva-las até a cidade de Sierras de Cordoba-ARG, onde se realizará a competição. O percurso de ida soma 2.650 km e neste sentido tentam buscar algum apoio ou ajuda para que possam custear o transporte da equipe e garantir a participação na competição.

Contudo frente a tal situação a equipe ainda não conseguiu atingir seu objetivo de garantir recurso para o custeio do ônibus para que a delegação  possa seguir ate Cordoba na Argentina, onde tal situação de incerteza e falta de condições certamente deixará a equipe de fora dessa competição internacional.

Entretanto as meninas ainda sonham e continuam sua jornada na busca do transporte para seguirem rumo ao seu primeiro torneio internacional e serem a primeira equipe brasileira a participar dessa tradicional competição da categoria que está na sua oitava edição. Mesmo que as meninas não consigam participar já conquistaram a admiração e respeito dos nossos hermanos sul-americanos onde dizem: "en la vida lo mas important es hacer historia".

Postar um comentário

0 Comentários