Seus anúncios aqui

'Pedi a Deus todos os dias para fechar com o Atlético', revela volante Ramón Martínez

Bruno Cantini / Atlético / Divulgação - Martínez
(em detalhe) 
Hoje em Dia

Enxergar o Atlético como um dos melhores clubes do continente foi o que o dia 17 de julho de 2013 propiciou a Ramón Martínez, anunciado há dois meses como reforço do alvinegro. Contratado junto ao Guaraní, do Paraguai, o volante de 23 anos estava no estádio Defensores del Chaco e viu in loco o duelo dos brasileiros contra o Olimpia, primeiro da final da Copa Libertadores daquele ano.

Apesar dos 2 a 0 para os donos da casa, em Assunção, o final se tornou feliz para os atleticanos, uma semana depois, em Belo Horizonte. “Eu fui ver o Atlético na final da Libertadores que jogou contra o Olimpia, no Paraguai. Desde então me vi impressionado com o que, para mim, é um dos melhores clubes da América”, conta Martínez ao Hoje em Dia.

Titular em três das quatro partidas que fez com a camisa preta e branca (Chapecoense, Goiás e Fluminense), o paraguaio parece ter agradado o técnico Rodrigo Santana e, aos poucos, vai também caindo nas graças dos torcedores.

“A torcida do Galo é muito apaixonada e muito calorosa. Além disso, em cada partida que fazemos, sentimos um apoio imenso e, com isso, conseguem tirar o melhor de cada atleta em campo”, relata o jogador que custou aproximadamente R$ 8 milhões ao Atlético e que assinou contrato até o fim de 2022.

Origens

Filho de pai motorista de ônibus na capital paraguaia e mãe empregada doméstica, Ramón Martínez teve infância pobre e viu o futebol como a saída para oferecer uma vida melhor à família.

De acordo com o gringo, foi o esporte que lhe abriu portas e que lhe fez conquistar grandes amigos, desde criança. Conhecer o Brasil aos 10 anos, inclusive, só foi possível com a ajuda de pais de colegas de escolinha.

“Graças ao futebol pude ter várias histórias, como conhecer o Brasil. Pude jogar um torneio infantil que tinha um custo elevado, que contei com a ajuda dos pais dos meus amigos. Conhecer o país já era um sonho desde então”, relembra o substituto imediato de Jair.

Postar um comentário

0 Comentários