As últimas do esporte na região, no Brasil e no mundo. Saiba de tudo aqui no FUTBLOG DO SORRISO. Visite nossa página no Facebook (Futblog do Sorriso) e siga-nos ainda no Twitter (@futblogsorriso), no Instagram (Futblog do Sorriso) e no YouTube (Futblog do Sorriso). Informação com dinamismo!

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Boca e River! A maior final de todos os tempos

Crédito: Reprodução/La Nación
Uma final como nenhuma outra. Assim é tratada a decisão entre Boca Juniors e River Plate. Nunca na história de uma Copa Libertadores teve uma partida que mexesse tanto com o público como essa, segundo destaca os próprios argentinos. Um jogo de louco. Uma partida que vai além. Duas camisas tradicionais do futebol sul-americano e mundial. Dois super rivais. São 115 anos de rivalidade entre esses dois times. Equipes que tem dois estádios lendários. 

O River conta com o Monumental de Nuñez, enquanto que, o Boca Juniors manda seus jogos na "Caixa de Bombom'', La Bombonera. Em 371 jogos entre os dois rivais em toda a história, são 134 vitórias do Boca Juniors, 122 do River Plate e 115 empates. No sábado, dia 10, no La Bombonera, acontece o primeiro jogo da final. No dia 24, a volta, no Monumental. 

Dois sábados de decisão, algo bem atípico da Conmebol, em se tratando de finais de Libertadores. A decisão Boca e River veio no chamado "momento épico" do futebol. Será a última final de Copa Libertadores em duas partidas, naquele velho formato de ida e volta, já que em 2019, será final com jogo único, segundo a nova determinação da Conmebol. 


Um jogo só valendo a taça de campeão. A cidade de Santiago, no Chile, é a contemplada para receber a primeira final de Libertadores em jogo único de toda a história. Conforme os mais fanáticos torcedores, nenhuma final é tão aguardada como essa. Nem na Europa jamais teve uma tão grande expectativa. O Boca Juniors briga pelo heptacampeonato da competição, enquanto que o River Plate busca o tetra. Uma decisão que acontece em meio a muitas polêmicas. 

Quem não se lembra do duelo entre Cruzeiro e Boca Juniors, no La Bombonera, com a expulsão do zagueiro celeste, Dedé, de forma bisonha e questionada por todos que viram aquela partida? O Cruzeiro que era melhor na partida até sofrer o segundo gol quando já não tinha mais o zagueiro em campo. O que dizer do duelo na Arena entre Grêmio e River Plate, com o time gaúcho reclamando do gol do River, alegando um toque de mão do jogador argentino? 

O Grêmio inclusive entrou com recurso na Conmebol, mas de nada adiantou. O Site GloboEsporte.com informa que, Um ingresso para assistir ao jogo de ida da final, na Bombonera, casa do Boca, custa até 118 mil pesos argentinos, cerca de R$ 12,3 mil. Já um lugar no Monumental, estádio do River, para ver o jogo decisivo não sairá por menos de 50 mil pesos, cerca de R$ 5,2 mil. 

O clássico argentino será transmitido pela Fox Sports. Os times para a grande final não devem mudar, sendo que o River, não poderá contar com seu técnico, Marcelo Gallardo, suspenso pela Conmebol, depois de ir ao vestiário, naquele jogo cheio de polêmicas com o Grêmio, em Porto Alegre. Uma certeza todo torcedor, amante e apaixonado pelo futebol tem: vai ser um dos maiores duelos de todos os tempos. Quanto a isso, não há dúvidas alguma. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.