No Menezão, Travessão aproveita as oportunidades e derrota o Madrileño

Vitória do Travessão
Uma tarde que faz valer a velha colocação com respeito ao futebol: quem não faz toma. O Madrileño recebeu o Travessão, de Açucena, no estádio Menezão, em Belo Oriente, e não teve a melhor sorte na partida. O time belo-orientino acabou derrotado por 3 a 1. No primeiro tempo, inúmeras oportunidades de marcar, mas não concluía com perfeição.

Quando parecia que o Madrileño iria colocar a bola na rede, aparecia o excelente goleiro Daniel. Várias defesas com segurança em favor do time açucenense. O Madrileño criou as melhores oportunidades na etapa inicial, mas não fez o mais importante, que era mandar pra rede e correr para o abraço. O primeiro tempo de partida não passou do 0 a 0. O Travessão, das oportunidades que teve na etapa inicial, não soube aproveitar. O placar veio a ser aberto somente no segundo tempo.

Agnaldo recebeu em profundidade pela direita e sem ser individualista, tocou para o companheiro Brinner mandar bonito para o fundo do gol. Um toque levemente para a rede e comemorar. Brinner tem passagem pelo Fundão, de Córrego Fundo, quando disputou o Campeonato Amador belo-orientino. O goleiro Vandim foi buscar no fundo do gol. Sem chances. Brinner o deslocou com categoria. O empate do Madrileño não demorou muito.

Após bola vinda da esquerda, Ertim foi cortar e colocou dentro do próprio gol (contra). Era o que o Madrileño precisava para dar uma arrumada na casa e tentar a virada, mas, não foi o que ocorreu. O Madri cochilou e acabou sofrendo o segundo gol. Jaques recebeu e tocou na saída de Vandim: 2 a 1 Travessão.

Estava ruim a situação do Madrileño, que martelava, e acabou ficando ainda pior. Brinner, que entrou no time, incendiou a partida, atormentando a defesa do time da casa. Em jogada muito rápida, ele saiu na cara de Vandim e mandou pra rede: 3 a 1 Travessão. O jogo teve a excelente arbitragem de Carlos Augusto (Açucena). Muito bem na etapa inicial e bem também na etapa final, que foi inclusive, a mais pegada e complicada. Ele expulsou dois jogadores do Madrileño: Gleisson "Brisa" e Pitta.

Se analisarmos o que foi o jogo (como em um todo), o Madrileño teve as melhores oportunidades. Já o Travessão mostrou que futebol é bola na rede e foi o que aconteceu. Atuação show do goleiro Daniel (volto a ressaltar) e Brinner - pelos lados do Travessão. No Madrileño houve muita luta, mas as finalizações não ajudaram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.