A mais completa cobertura. O blog campeão absoluto de visualizações. SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS NO FACEBOOK, YOUTUBE, INSTAGRAM E TWITTER. ACESSE NOSSO SITE: www.futblogdosorriso.com.br

sexta-feira, 4 de março de 2022

Governador Romeu Zema sobre Heineken em Minas: "se depender de mim, que seja Uberaba"

Alex de Jesus/O Tempo

O governador Romeu Zema (Novo) disse, na manhã desta quinta (17/2), ser favorável a instalação da fábrica da Heineken em Uberaba, no Triângulo Mineiro. O chefe do Executivo estadual disse ter um carinho pela cidade, onde sua família instalou a primeira filial fora de Araxá, berço político e empresarial de Zema.

"Se depender de mim, que seja Uberaba. A Heineken está analisando muitas cidades, ainda bem que todas são em Minas. Mas, eu tenho um carinho especial por Uberaba. Tenho feito de tudo, mas vale lembrar que essa decisão final é da empresa. Ela fez pesquisas. Uberaba está muito bem posicionada”, afirmou em entrevista à rádio JM, situada no município.

Uberaba, a preferida de Zema, já tem tradição na produção de cervejas. O Grupo Petrópolis, que produz rótulos como Itaipava, Petra, Lokal, Crystal e Black Princess, tem uma unidade fabril na BR-050, localizada no município.

A cidade cumpre um dos requisitos principais exigidos pela Heineken: água em abundância por meio do Aquífero Guarani. Além disso, segundo fontes, a empresa holandesa exige a disponibilidade de um terreno privado para compra e instalação da fábrica. Ele precisa ter ao menos 50 hectares.

De acordo com Rui Ramos, secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação de Uberaba, a própria Heineken mapeou os terrenos de interesse na cidade. “Nós demos o suporte para a empresa, localizando o proprietário. Eles contactaram vários proprietários. Mas, todas as tratativas são direto da Heineken com o proprietário”, diz.

Segundo Rui Ramos, Uberaba aposta em quatro fatores para atrair a Heineken. Do ponto de vista da logística, a cidade é cortada pelas rodovias 262 e 050 e está próxima de outros estados brasileiros, o que facilitaria o escoamento da produção.

A água de qualidade do Aquífero Guarani é outro trunfo. Além disso, o secretário diz que a prefeitura garante celeridade no processo de documentação. “Os nossos processos, sejam de alvará de construção ou licenciamento ambiental, são muito ágeis. Muito dinâmicos. A gente consegue prazos recordes. Hoje, o empresário quer velocidade”, afirma Rui Ramos.

Um outro ponto para seduzir o investimento é o rol de empreendimentos já existentes em Uberaba. Segundo Rui Ramos, o município tem uma fábrica da Crown na BR-050, empresa especialista na produção de embalagens como latas e garrafas, que poderia facilitar a produção da cerveja.

Apesar da fala do governador, o secretário falou que há “questões de confiabilidade” entre as prefeituras e a Heineken. “Não existe pressão política. Não acredito nisso. A questão é técnica e de viabilidade econômica da empresa. Ela analisa várias opções e decide aquilo que é melhor pra ela”, completa.
 
Novela

Oficialmente, a Heineken não tem citado nome de cidade alguma. A empresa planeja investir R$ 1,8 bilhão em Minas com a nova fábrica e chegou a optar por Pedro Leopoldo, na Grande BH. Mas, o planejamento caiu por terra após denúncias de prejuízos da instalação para um sítio arqueológico.

Desde então, centenas de cidades dos mais diferentes tamanhos já se candidataram para receber a empresa. Fontes já informaram a O TEMPO que nem mesmo Pedro Leopoldo está fora de cogitação.

Também nesta semana, a reportagem noticiou que a decisão da Heineken deve demorar mais dois meses. Em entrevista, presidente da Agência de Promoção de Investimentos do Estado (Invest Minas), João Paulo Braga, disse que a empresa realiza uma espécie de filtro nos municípios interessados para chegar a uma decisão.

“A equipe (da Heineken) está rodando alguns municípios de Minas Gerais para fazer uma análise aprofundada. Estão sendo avaliadas, principalmente, questões ambientais”, afirmou.

Em nota, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) e a Invest Minas informaram que "permanecem apoiando o Grupo Heineken na busca de outra localidade em Minas Gerais para a construção da nova unidade da cervejaria. Até o momento, não há definição sobre a cidade mineira que poderá abrigar nova unidade da empresa".

(O Tempo) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.