A mais completa cobertura. O blog campeão absoluto de visualizações. SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS NO FACEBOOK, YOUTUBE, INSTAGRAM E TWITTER. ACESSE NOSSO SITE: www.futblogdosorriso.com.br

terça-feira, 29 de março de 2022

Clássico Cruzeiro e Atlético volta a ter torcida dividida após cinco anos e novo capítulo de final única

Agência i7/Mineirão 

Maior rivalidade do futebol e um das maiores do Brasil, o Atlético-MG x Cruzeiro voltará a a ser jogo da final do Campeonato Mineiro, após ausência nas duas últimas edições (ambas vencidas pelo Galo). E com novos detalhes: torcida "meio e meio" e em jogo único, no Mineirão, neste domingo, às 16h30 (de Brasília), com transmissão da Globo.

O clássico, que coloca os maiores campeões do Mineiro (Atlético com 46, Cruzeiro com 38), voltará a ser jogado com metade da carga de ingressos para os atleticanos, e a outra para os cruzeirenses. Algo que não ocorre há cinco anos.

A última vez foi na já extinta Primeira Liga. No Mineirão, em fevereiro de 2017, o Cruzeiro venceu por 1 a 0 com gol de Arrascaeta. Desde então, os clássicos ocorreram com o mandante tendo a maior parte da carga ou sem torcida (o caso de 2020, em virtude da pandemia).

No Campeonato Mineiro, a última vez que o clássico foi de torcida dividida ocorreu em 2010, na primeira fase, quando o Cruzeiro venceu por 3 a 1. Depois, o clássico passou a ser jogado no interior de Minas, por causa da reforma do Mineirão para a Copa do Mundo, e não mais com torcidas divididas.

Decisões em jogo único

A história centenária do Atlético-MG x Cruzeiro também reserva momentos de jogos único, como o que vai ocorrer no próximo domingo, no Mineirão. O mais recente (mas não tão assim) é 1997. Na final da Copa Centenário, em comemoração aos 100 anos de Belo Horizonte, Galo e Cabuloso disputaram a decisão do torneio, que teve participações internacionais, como Benfica e Milan. Melhor para o Alvinegro, com vitória por 2 a 1, em um Mineirão com 39.095 pagantes e torcida dividida.

Final única no Mineiro

Ocorreu há mais de 30 anos entre os rivais. No Mineiro de 1990, a disputa era em dois turnos. O Cruzeiro ganhou o primeiro. O Atlético, o segundo. A igualdade provocou a decisão do título em jogo único, no Mineirão. Apareceu novamente Careca que, com um gol de cabeça, deu a vitória por 1 a 0 ao Cruzeiro para mais de 90 mil pessoas.

Em 1983, os rivais também realizaram decisão em jogo único, mas de uma fase intermediária e não para o título do Estadual. Na década de 1980, empataram em pontos no segundo turno (correspondente ao título da Taça Minas Gerais), e o Cruzeiro venceu o desempate por 1 a 0.

Por sua vez, em 1972, os times voltaram a disputar um jogo único para decidir o título do Mineiro. E novamente deu Cruzeiro. Com dois gols do então garoto Palhinha, a Raposa venceu por 2 a 1 na prorrogação (após 1 a 1 no tempo normal) o Galo , que descontou com Dario.

E agora, quem será o novo campeão mineiro? Se houver empate na decisão, a disputa vai para os pênaltis. Se isso ocorrer, também será pela primeira vez na história do centenário clássico.

(Globo Esporte) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.