Empresário que cobra R$ 40 milhões do Atlético detona: 'Maior devedor na Fifa, nunca pagou nada em dia'

Reprodução

Nesta última quarta-feira (14) o Atlético-MG emitiu uma nota oficial rebatendo as declarações do empresário André Cury, que em entrevista ao jornal "Estado de Minas", também nesta semana, confirmou que o clube lhe deve cerca de R$ 40 milhões. Na visão do Galo, o intuito do agente é de "constranger a instituição, que não será refém de condutas com as quais não concorda".

"Sobre as notícias veiculadas pela imprensa, nos últimos dias, envolvendo o empresário André Cury, o Clube Atlético Mineiro não confirma as informações por ele divulgadas. Afirma que todos os contratos objetos dos supostos créditos estão passando por rigorosa análise técnica (para que se apure o que é ou não devido), e que os mesmos serão discutidos em âmbito judicial, pelo departamento jurídico da instituição. Outrossim, o Clube vê com estranheza a conduta do referido empresário, em tornar públicas informações processuais, e entende que tal postura tem por objetivo constranger a instituição, que não será refém de condutas com as quais não concorda”, escreveu o clube mineiro na nota oficial.

Em nova entrevista, desta vez ao jornal "Superesportes", também de Minas Gerais, Cury respondeu a nota oficial emitida pelo Atlético e chamou o conteúdo da mesma de "mentiroso", já que as informações processuais são de conhecimento público.

"Me surpreende o departamento de comunicação, ao lado do jurídico do clube, soltar uma nota dessa. Essa informação da nota, de que falei sobre o processo com a imprensa, é mentirosa. A ação é pública, qualquer pessoa tem acesso a ela", começou por dizer.

"Quando eles falam em constrangimento, não consigo entender. Na última década, o Atlético é um dos clubes que mais sofreu processos na Fifa. E continua tendo. Tem processo do Junior Barranquilla, do Rentistas, do Huachipato, do Rafael Dudamel (técnico). Agora, atrasou a parcela do Keno. É o maior devedor na Fifa, nunca pagou nada em dia, deve um monte de clubes. Estão habituados a dever. Estão constrangidos por qual motivo?”, prosseguiu.

“Querem jogar para torcida mais uma vez, ao invés de tratar de maneira séria. É uma informação falsa. Todas as vezes que pagou processo na Fifa foi em última instância, quando não tinha mais o que fazer. É uma nota totalmente fora do contexto. Como estão constrangidos se são um dos maiores devedores da Fifa nos últimos tempos?”, finalizou o agente.

Ainda em relação a Cury, o empresário entrou com uma ação na Justiça junto ao Galo pedindo bloqueio de receitas do clube em possíveis vendas dos jogadores Guilherme Arana, Allan e Sávio e ainda da porcentagem restante do clube no shopping Diamond Mall (49%). Deste valor, R$ 35.189.617,33 estão em atraso. O maior débito alegado pelo agente é referente ao zagueiro Erazo, em valor que se aproxima dos R$ 7,8 milhões.

Além disso, ainda há parcelas a vencer referentes às intermediações de três jogadores do atual elenco do clube mineiro: Arana (R$ 1.860.000,00), Eduardo Vargas (R$ 462.363,75) e Dylan Borrero (R$ 1.173.337,00).

No último dia 25 de março, Cury teve negado um pedido de tutela de urgência para bloqueio de receitas do Galo.

>> ESPN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.