Atacante Fred recorre de sentença que extinguiu ação trabalhista movida contra o Atlético-MG

Foto: Lucas Merçon/FFC

O imbróglio jurídico envolvendo o atacante Fred e o Atlético-MG (R$ 10 milhões) tem promessa de decisão final na câmara arbitral para 12 de fevereiro. Enquanto isso, os novos capítulos estão na Justiça Trabalhista. O jogador entrou com recurso contra a sentença de 1ª instância que decidiu por não acolher seus pedidos na ação trabalhista movida contra o Galo.

Em novembro de 2020, o ex-vice-presidente do Atlético, Lásaro Cândido, anunciou que o juiz da 13ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte julgou o mérito e extinguiu a ação. "O Atlético ganhou tudo nesta instância. O Fred foi condenado a pagar algo em torno de R$ 600 mil honorários, nesta decisão da Justiça do Trabalho, aos advogados do Atlético".

O ge apurou que os advogados de Fred ingressaram contra o recurso para modificar a decisão de primeira instância, e que ele será analisado ainda pelo TRT da 3ª região. Enquanto isso, os R$ 600 mil de honorários em que o jogador foi condenado a pagar ao Galo ficam "suspensos".

Fred entrou com a ação trabalhista contra o Atlético em 2019, depois de ter sido executado pelo clube na Câmara Nacional de Resoluções de Disputas, cobrando R$ 10 milhões de multa pelo centroavante ter assinado com o Cruzeiro logo após rescindir contrato no Galo. Após longa discussão, a CNRD entendeu que o clube tinha direito ao ressarcimento.

Na Justiça do Trabalho, Fred solicitou a suspensão da decisão da CNRD. Entre idas e vindas, recursos, liminares, embargos, ficou decidido pela preservação do julgamento arbitral, e Fred recorreu dela em nova câmara de arbitragem, o Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem (CBMA), o qual irá julgar o recurso arbitral do atleta até o início da segunda quinzena de fevereiro.

Na ação trabalhista, Fred, além de solicitar o cancelamento da sentença arbitral, também peticionava o recebimento de R$ 1,9 milhão do Atlético em verbas trabalhistas reconhecidamente devidas no ato rescisório. O Galo, na CNRD, conseguiu subtrair tal dívida dos R$ 10 milhões (a serem corrigidos e atualizados) nos quais Fred foi condenado e recorreu.

Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.