Vice administrativo planeja Cruzeiro financeiramente sustentável em até um ano e meio

Foto: Divulgação
O Cruzeiro enfrenta a maior crise econômica em 99 anos de história. O descumprimento de obrigações trabalhistas fez ações na Justiça estourarem de dezembro para cá, um dos vários débitos em processos na Fifa gerou perda de seis pontos na Série B, e a dívida geral do clube supera os R$ 800 milhões. Apesar disso, a atual gestão é otimista quanto ao reerguimento celeste.

Em entrevista à Rádio 98FM, Edson Potsch, vice-presidente administrativo e superintendente de marketing do Cruzeiro, disse que, através do planejamento que vem sendo feito pelo departamento financeiro, ele acredita que o clube esteja “respirando” melhor até o fim do ano que vem.

- O nosso departamento financeiro está terminando o planejamento financeiro e econômico das dívidas de curto prazo. Não tenho esse valor agora (de juros pagos mensalmente).

“O que eu creio e o que o nosso planejamento faz é para que, em um ano, um ano e meio, o Cruzeiro respire sem precisar de grandes esforços”.

Para que o clube se torne sustentável, no entanto, Edson Potsch salienta que o retorno para a Série A é imprescindível. O dirigente também ressalta que tem chegado propostas pelos jovens da base que subiram ao profissional. A ideia do clube, no entanto, segundo ele, não é realizar negociações neste momento.

- Hoje, a gente tem uma meta desportiva superimportante e imprescindível para o clube, que é o retorno para a Série A. Voltando para a Série A, a gente já tem um incremento, um aumento de receita enorme, que vai nos ajudar e nos aliviar muito. Hoje, a gente tem grandes promessas, que o nosso departamento de futebol tem recebido propostas, mas a gente não tem interesse em vender, e nem a necessidade, neste momento. Mas eu acredito que em um ano, um ano e meio, o clube esteja numa situação bem sustentável e mais estável.

A caminhada do Cruzeiro em direção ao retorno para a Série A começa no dia 9 de agosto, em casa, contra o Botafogo-SP.

Em função da punição sofrida na Fifa pelo não pagamento da dívida com o Al Wahda pelo empréstimo de Denilson, o Cruzeiro iniciará a competição com seis pontos negativos.

Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.