Publicidade

Publicidade

Publicidade

sábado, 13 de junho de 2020

Em 24h, venda de camisa feita por torcedor do Galo rende R$ 4,5 milhões

Reprodução
A camisa vencedora do concurso Manto da Massa, promovido pelo Atlético, vendeu 22 mil unidades desde essa sexta (12), arrecadando cerca de R$ 4,5 milhões. Deste valor, cerca de R$ 3 milhões foram só nas primeiras nove horas. O clube informou que uma parte do faturamento líquido das vendas será destinada ao combate do coronavírus. Em outro momento, chegou a dizer que seria metade.

De acordo com a empresa que conduziu o processo do Manto da Massa junto ao Galo, esta é a maior venda para as primeiras 24 horas de lançamento durante a pandemia entre os clubes brasileiros - e recorde entre camisas comemorativas no futebol nacional.

O vencedor do concurso Manto da Massa foi o designer atleticano Flávio Markiewicz. Cerca de 1.500 torcedores participaram enviando camisas desenhadas por eles mesmos, com mais de 50 mil votos computados. A camisa será usada ao menos uma vez em um jogo oficial do Atlético.

"Tinha certeza que estava realizando um sonho antigo da Massa. Ao mesmo tempo, pensava no momento que estamos vivendo com a Covid-19. Estou muito orgulhoso do resultado alcançado até aqui. Todos juntos somos muito fortes. Agradeço ao nosso torcedor, sempre apaixonado", comentou o presidente Sérgio Sette Câmara ao site oficial do Galo.

As primeiras 92 horas de vendas, que fazem uma menção à goleada do Atlético sobre o rival Cruzeiro por 9 a 2, em 1927, serão exclusivas para os sócios Galo na Veia, no valor R$ 169,99. Depois, os demais sócios poderão comprar, mas com o valor de R$ 225,99.

O número de sócios Galo na Veia do Atlético aumentou de pouco mais de 22 mil para mais de 26 mil associados. Toda a estruturação, implementação e execução do Manto da Massa foram realizadas pelo Grupo End to End em parceria com a Armatore Market+Science e o departamento de comunicação do Clube Atlético Mineiro.

“O projeto do Manto da Massa é um case que mostra que é fundamental que os clubes ouçam a torcida. A camisa projetada e escolhida pelos fãs era um projeto antigo dos alvinegros que o presidente Sérgio Sette Câmara resolveu atender. Os resultados foram fantásticos e não temos ainda nem 24h de venda do produto. E o melhor de tudo é que atingimos duas frentes fundamentais: a social, com a doação de metade do faturamento líquido para o combate à pandemia, e a comercial, pois conhecemos 50 mil fãs do clube e eles nos ajudarão a deixar o Galo na Veia cada vez mais desejável para o consumidor”, afirma Reginaldo Diniz, CEO do Grupo End to End.

O Tempo / Super FC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.