Animado pelo primeiro gol, Bruninho quer repetir feito do pai na Sul-Americana

Foto: Bruno Cantini/Atlético/Divulgação
Hoje em Dia

Se o jogo do Atlético contra o Internacional foi positivo para algum atleticano, o nome dele é Bruninho. O jovem, que é uma promessa da base atleticana e marcou seu primeiro gol entre os profissionais no domingo, já mudou seu foco para a partida da próxima quinta-feira, contra o Colón, na Argentina, pelas seminais da Copa Sul-Americana. “Foco total para quinta-feira. Vamos analisar o jogo de hoje, ver o que a gente errou, para acertar. Quinta tem mais. Vamos para cima dos caras”, declarou o jovem meia-atacante

Antes de Bruninho nascer, seu pai, Bruno, já era decisivo em uma competição internacional. O ex-lateral, que vestiu a camisa do Galo entre 1996 e 2002, marcou o primeiro dos quatro gols do Atlético contra o Lanús, da Argentina, na partida de ida da final da Copa Conmebol de 1997, competição similar ao que hoje representa a Copa Sul-Americana.

O jogo em questão, que encaminhou o segundo título do Atlético na Copa Conmebol, ficou marcado por uma das maiores brigas generalizadas já ocorridas entre brasileiros e argentinos dentro de campo. Na ocasião, o técnico Emerson Leão foi agredido e precisou fazer um enxerto no rosto.

Possivelmente, quando Bruno contava suas histórias de jogador para seu filho, o jogo contra o Lanús era lembrado. Certamente, Bruninho já ouviu falar da grande confusão que aconteceu com seu pai em campo em solo argentino. No entanto, isso não parece intimidar o jovem, que se colocou à disposição do técnico Rodrigo Santana para jogar nesta quinta-feira e prometeu “não ter medo” dos adversários

“Esse é meu estilo de jogo, de ir para cima, não ter medo, encarar o adversário. É claro que eu vou errar também, mas eu sei que também vou acertar. Em relação a jogar quinta-feira, eu estou à disposição do treinador”, disse.

Postar um comentário

0 Comentários