Mano segue sem vencer clássico pela Série A, e pressão cresce na Toca II

Bruno Haddad / Cruzeiro / Divulgação - Mano Menezes
(detalhe)
Hoje em Dia 

Pressão. Não há outra palavra que explique o que vivia Mano Menezes antes do clássico deste domingo (4) contra o Atlético, no Independência, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com seu time fora da Copa Libertadores, pois foi eliminado na última terça-feira (30) pelo River Plate, da Argentina, ainda nas oitavas de final, integrando a zona de rebaixamento na Série A, sem marcar gol há seis jogos (agora são sete) e com um jejum de nove jogos sem vitória na principal competição nacional (agora são dez), o treinador cruzeirense vive seu momento mais complicado nesta passagem de mais de três anos pelo Toca da Raposa II. E com a derrota de 2 a 0 a situação piorou, até porque a senha para ter paz era a superação de dois traumas. E o comandante celeste fracassou.

Não há dúvida de que Mano Menezes está no lucro no confronto com o maior rival, pois este ano já venceu o Campeonato Mineiro e garantiu diante dele uma vaga na semifinal da Copa do Brasil. Em ambas as competições, isso foi sacramentado dentro do Horto. Mas o insucesso deste domingo mantém duas marcas incômodas para o treinador cruzeirense.

A primeira delas, a de nunca ter vencido um clássico válido pelo Brasileirão. O confronto desta noite foi o sétimo. E Mano Menezes conheceu sua quarta derrota, sendo três delas no Independência, onde ele perdeu todos os jogos em que enfrentou o Atlético, dirigindo o Cruzeiro, pela Série A.

Essas três derrotas integram o péssimo desempenho de Mano Menezes no Horto comandando a Raposa. O clássico deste domingo foi o oitavo dele nessa condição. E a sexta derrota. Vitória, apenas uma, e no jogo “menos importante”, pois foi em 4 de março do ano passado, por 1 a 0, gol de Raniel, pela fase classificatória do Campeonato Mineiro.

Empate

Empate também foi apenas um, mas com sabor de vitória, por 1 a 1, na partida de volta da decisão do Estadual deste ano. Com o resultado, o Cruzeiro garantiu o bicampeonato.

Por mais que tenha levado a melhor sobre o Atlético nos últimos três mata-matas em que disputou – perdeu apenas o primeiro, a final estadual de 2017 – para Mano Menezes, o clássico pelo Brasileirão é um problema, assim como os confrontos contra o Atlético no Independência.

Mano Menezes passa agora a buscar a vaga na terceira decisão consecutiva de Copa do Brasil na próxima quarta-feira (7), contra o Internacional, às 21h30, no Mineirão, quando as duas equipes disputam o jogo de ida das semifinais.

Mais que a vaga na final, ele joga sua permanência na Toca da Raposa II, num momento em que a crise é grande, seu time sofreu um desmanche e ele parece sem ação diante do péssimo momento cruzeirense.

MANO NO CLÁSSICO PELO BRASILEIRÃO

DATA PLACAR LOCAL GOLS

13/9/2015 --- Empate 1 x 1 --- Mineirão --- Willian (C); Carlos (A)
18/9/2016 --- Empate 1 x 1 --- Mineirão --- Clayton (A); Robinho (C)
2/7/2017 --- Atlético 3 x 1 --- Independência --- Thiago Neves (C); Cazares e Fred/2 (A)
22/10/2017 --- Atlético 3 x 1 --- Mineirão --- Thiago Neves (C); Otero e Robinho/2 (A)
19/5/2018 --- Atlético 1 x 0 --- Independência --- Roger Guedes
16/9/2018 --- Empate 0 x 0 --- Mineirão
4/8/2019 --- Atlético 2 x 0 --- Independência --- Vinícius e Nathan

MANO NO CLÁSSICO NO INDEPENDÊNCIA
DATA PLACAR COMPETIÇÃO FASE

7/5/2017 --- Atlético 2 x 1 --- Mineiro --- Final
2/7/2017 --- Atlético 3 x 1 --- Brasileiro --- Turno
4/3/2018 --- Cruzeiro 1 x 0 --- Mineiro --- Primeira
1/4/2018 --- Atlético 3 x 1 --- Mineiro --- Final
19/5/2018 --- Atlético 1 x 0 --- Brasileiro --- Turno
20/4/2019 --- Empate 1 x 1 --- Mineiro --- Final
17/7/2019 --- Atlético 2 x 0 --- Copa do Brasil --- Quartas
4/8/2019 --- Atlético 2 x 0 --- Brasileiro --- Turno

Postar um comentário

0 Comentários