Publicidade

Publicidade

Publicidade

terça-feira, 4 de junho de 2019

Sobe para 21 o número de casos suspeitos de febre maculosa em Contagem


A Prefeitura de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, informou nesta terça-feira (4), que a cidade investiga 21 casos suspeitos de febre maculosa, doença que pode matar em até 60% dos casos.

Duas mortes pela doença já foram confirmadas. Outros dois óbitos foram notificados. As quatro vítimas são de uma mesma família. Os casos suspeitos se referem a moradores do bairro Vila Boa Vista, na Região do Nacional.

A prefeitura informou que vai recolher cavalos, animais hospedeiros do “carrapato-estrela”, transmissor da doença, para aplicação de vermífugo. Além disso, oito toneladas de cal foram encomendadas pelo município para aplicação no terreno do Vila Boa Vista.

Foto: Amanda Paes / G1 
De acordo com José Renato de Rezende Costa, médico veterinário da Diretoria de Vigilância Ambiental e Controle de Zoonoses de Contagem, aproximadamente 150 pessoas, de 35 famílias, vivem na área onde está identificado o surto da doença.


Os casos começaram a surgir no dia 22 de maio, após a capina de uma área de mata no bairro.

Doença

A febre maculosa é transmitida pelo chamado "carrapato-estrela". Esse animal tem como hospedeiros principais cães, cavalos, aves e capivaras. A doença se manifesta repentinamente acompanhada de vários sintomas, como febre alta, dor de cabeça, dores no corpo, náuseas e vômitos.

A doença tem um ciclo de incubação que dura de cinco a dez dias, até se manifestar. Um dos maiores problemas apontados pelos médicos é o fato de que os sintomas se parecem com os de outras doenças, como a dengue. A demora no diagnóstico pode levar à morte. Informações do G1 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.