Em protesto, cruzeirenses pedem renúncia de Wagner, chamam conselho de ‘comprado’ e homenageiam Salomé em letreiro da sede

Reprodução/Twitter
Em ato agendado pelas redes sociais, dezenas de torcedores do Cruzeiro fizeram, na tarde desta sexta-feira, uma manifestação em frente à sede administrativa do clube, no Barro Preto, pedindo a renúncia de toda a diretoria. Em tom pacífico, a manifestação foi acompanhada pela Polícia Militar, e não registrou nenhum incidente ou briga.

No protesto, os cruzeirenses entoaram cânticos contra o presidente Wagner Pires de Sá, chamaram o Conselho Deliberativo de “comprado” e colocaram cartazes em cima dos letreiros com o nome de Zezé Perrella da fachada da sede com o nome “Dona Salomé”, torcedora símbolo do clube, que faleceu na madrugada da última terça-feira (10).

Além disso, os torcedores cobraram o direito de voto na eleição presidencial do clube. "Se o sócio não votar, o pau vai quebrar".

Por volta de 15h, o número de torcedores no local aumentou e a Polícia Militar fechou a rua Timbiras para a manifestação.

Inconformados com a situação atual do clube, que foi rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro e ainda se encontra em uma grave crise financeira e política, os torcedores querem a saída da atual diretoria, composta pelo presidente Wagner Pires de Sá e dos vices Hermínio Lemos e Ronaldo Granata.

Apesar da pressão pela renúncia de toda a direção, o Cruzeiro anunciou até agora somente a mudança no departamento de futebol com a saída de Zezé Perrella do cargo de gestor. Márcio Rodrigues, que já trabalhou nas categorias de base celeste na gestão de Gilvan de Pinho Tavares (2012-2017), assumiu o cargo.

(Rádio Itatiaia)

Postar um comentário

0 Comentários