Seus anúncios aqui

Vereador é indiciado por homicídio qualificado por matar prefeito de Naque

Reprodução - Hélio da Fazendinha
Hoje em Dia 

O vereador Marcos Alves de Lima (PSDC), apontado como o principal suspeito de matar o prefeito de Naque, Hélio Pinto de Carvalho (PSDB), foi indiciado por homicídio qualificado - cometido na impossibilidade de defesa da vítima, motivo fútil e premeditação. O crime aconteceu no dia 13 deste mês e o inquérito foi concluído pela Polícia Civil nesta segunda-feira (29).

Para o delegado João Luiz Martins Barbosa, responsável pelo caso, não há dúvidas sobre a autoria do assassinato e a motivação do crime, que seria a disputa por divisas de um terreno. "Não há o que se dizer, portanto, em legítima defesa, porque não ficou comprovado que Hélio teria iniciado as discussões e agressões", declarou.

"Marquinho do Depósito", como é conhecido o vereador indiciado, está recluso no Presídio de Açucena, à disposição da Justiça. Ele fugiu após ser autuado em flagrante pelo assassinato, mas foi capturado em Vitória, no Espirito Santo, no dia 19.

Na semana passada, o suspeito participou da reconstituição do crime, que também contou com a presença três testemunhas. Representantes das policiais Civil e Militar e do Ministério Público acompanharam o procedimento.

A reportagem do Hoje em Dia não conseguiu contato com a defesa de "Marquinho do Depósito" para comentar sobre o indiciamento.

O crime

Conhecido como "Hélio da Fazendinha", o prefeito de Naque, Hélio Pinto de Carvalho, de 55 anos, foi morto a tiros, supostamente após uma desavença com o suspeito. Testemunhas disseram que o prefeito e o vereador se desentenderam por conta de uma cerca.

O vereador estaria tentando aumentar o próprio terreno, invadindo um lote que pertence à prefeitura. Na confusão, o prefeito teria chicoteado o vereador, que teria revidado a agressão com tiros.

Postar um comentário

0 Comentários