terça-feira, 9 de julho de 2019

Cruzeiro, dirigentes e empresários são alvos de nova operação da Polícia Civil

📷 Maurício Vieira / Hoje em Dia 
Hoje em Dia 

Prestes a encarar uma das principais batalhas do ano, quando enfrentará o arquirrival Atlético pelas quartas de final da Copa do Brasil, as atenções do Cruzeiro, na manhã desta terça-feira (9), estão voltadas para operações policiais.

O time celeste voltou a ser alvo de investigações que apuram irregularidades e transações financeiras ilegais. Logo no início da manhã, agentes da Polícia Civil foram até a sede do clube, no Barro Preto, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, e nos centros de treinamentos dos profissionais e das categorias de base - Toca da Raposa e Toquinha, na região da Pampulha -, para cumprir mandados de busca e apreensão. O Ministério Público pediu sigilo às investigações.

A corporação ainda não passou detalhes da operação, mas há informações de que os agentes também cumprem ordens judiciais nas residências dos dirigentes do clube: presidente Wagner Pires de Sá, Itair Machado, vice-presidente de futebol do clube, e Sérgio Nonato, diretor-geral do Cruzeiro. Empresários de atletas da categoria de base também estariam na mira.

A assessoria da Polícia Civil informou que o delegado responsável pelo caso, que não teve o nome divulgado, só irá se manifestar, por meio de nota, “depois que todas as diligências de hoje forem cumpridas”. Ainda de acordo com a corporação, “não há previsão para o fim da investigação”.

Já o Cruzeiro declarou, também por nota, que apoia as investigações, mas lamenta que a operação tenha sido deflagrada às vésperas de um clássico decisivo. “O Clube informa que entregou às autoridades toda a documentação solicitada para a investigação”, disse.

Protesto

Torcedores celestes que passam pela sede do Cruzeiro se manifestam sobre a operação. Alguns apoiam e pedem a prisão de membros da diretoria. “Tem que prender o Itair”, gritou um.

Outro se revoltou: “o Flamengo matou dez crianças e vocês estão preocupados com o Cruzeiro a dois dias do clássico, brincadeira”.

Entenda o caso

Membros da atual diretoria do Cruzeiro estão sendo investigados pela Polícia Civil por supostas irregularidades noticiadas pelo "Fantástico", programa dominical da TV Globo, no dia 26 de maio. A atração teve acesso a planilhas, notas fiscais e contratos que apontaram, segundo os repórteres Gabriela Moreira e Rodrigo Capelo, falhas dos dirigentes da Raposa, como falsificação de documentos, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Todas as denúnicas aconteceram após análise do Balanço Patrimonial do Cruzeiro do exercício de 2018, analisado por Capelo, que encontrou, no entedimento do repórter, irregularidades.

Confira a íntegra da nota emitida pelo Cruzeiro:

A diretoria do Cruzeiro Esporte Clube vem a público manifestar seu apoio às apurações das denúncias feitas pelo programa Fantástico, da Rede Globo, no dia 26 de maio passado.

O Clube informa que entregou às autoridades toda a documentação solicitada para a investigação.

Lamentamos apenas que este fato esteja acontecendo exatamente às vésperas de uma decisão importante na Copa do Brasil.

O Cruzeiro Esporte Clube informa que continuará à disposição das autoridades competentes para qualquer tipo de outros esclarecimentos necessários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

SIGA O FUTBLOG DO SORRISO NO FACEBOOK