sábado, 11 de agosto de 2018

Jogo de virada e muitos gols. Bethânia marca no fim e vence o Madrileño.

Jogo de sete gols em Belo Oriente
Madrileño 3 x 4 Bethânia 

Um sábado (11) de grande jogo no estádio Menezão, em Belo Oriente-MG, em amistoso pelos veteranos. Quem compareceu presenciou uma bela partida. Uma chuva de gols.

O Madrileño começou com tudo. Abriu logo 2 a 0. Fez valer o mando de campo. Os próprios jogadores adversários, que começaram muito mal a partida, temiam serem goleados devido a forma como que o Madrileño começou no jogo. A todo vapor.

O Madrileño estava igual uma locomotiva desgovernada  nos minutos iniciais do primeiro tempo. Uma bela vantagem dos belo-orientinos. O primeiro gol saiu através do atacante Ro, em um cabeceio. Ele recebeu um cruzamento perfeito de Edmar, que bateu do lado direito do campo. Lance perfeito e bola na rede do Bethânia.

O segundo gol do Madrileño veio por meio do lateral esquerdo Marinho. No começo do jogo, o que víamos era uma partida de uma equipe só. Os jogadores do Bethânia gritavam uns para os outros: "Vamos acordar gente. O que está acontecendo? Vamos acordar". E foi o que aconteceu. O Madrileño não conseguiu segurar o placar e permitiu a reação do Bethânia.

Falta assinalada em favor do time ipatinguense. Lado esquerdo do campo. O camisa 11 Everton "Pato Roco" bateu com uma maestria impressionante e a bola foi morrer no fundo da rede. Golaço. Bola no canto direito do goleiro Leandro que nada pôde fazer no lance. A cobrança foi perfeita. Everton foi um dos destaques do Bethânia no decorrer de todo o jogo.

Criação era com ele mesmo. Excelente no controle da bola. Jogador sem afobação com a bola no pé. Muito bem na distribuição. O jogo estava em 2 a 1, quando, de repente, aconteceu o empate do Bethânia. Baianinho mandou para o fundo da rede e igualou. Um banho de água fria no Madrileño comandado pelo técnico Zé Martins.

O treinador ficou inclusive muito irritado devido o time cochilar e permitir a igualdade da equipe visitante. O time belo-orientino que chegou a abrir dois gols de vantagem, agora deixa o adversário vivo na partida. Assim terminou o primeiro tempo, 2 a 2. O Bethânia adotou uma postura muito diferente no segundo tempo. Não teve um começo desastroso como aconteceu no início do primeiro tempo.

Devido voltar ligado para a partida, o time comandado pelo técnico Raimundo mandou a bola para o fundo da rede. Daniel bateu na saída do goleiro Leandro. Aumentou ainda mais a agonia do Madrileño. O negócio já não estava legal e ficou ainda pior com o gol sofrido pelo time ipatinguense.

O gol de Daniel foi o da virada. Muita comemoração por parte do Bethânia. O que parecia inacreditável aconteceu. Por que inacreditável? Justamente pelo que é destacado logo no início desta matéria: "o próprio time adversário achava que a coisa iria estreitar devido os dois gols relâmpagos que sofreram no início do jogo".

O Madrileño não se deu por vencido e foi em busca de empatar. Conseguiu. Márcio deu um passe show para Luciano. O jogador concluiu com precisão dentro da área. Bateu forte, sem chances para o goleiro Josué. Mais uma vez, tudo igual: 3 a 3. O Madrileño se animou na partida.

Porém, quando a partida caminhava para seu encerramento, eis que surge um escanteio pela direita. Bola na área, Maldonado sobe de cabeça e Baianinho é o último a tocar na bola que ultrapassa a linha de gol . O árbitro Robson, que mais uma vez foi bem no apito, estava bem colocado, não teve dúvida em validar o gol do Bethânia.



Era o quarto gol do time ipatinguense e a vitória garantida. Um belo jogo. Uma das coisas mais comentadas no campo foi a participação de Edmar, camisa 4, que atua pelo Bethânia. Ele iniciou o jogo na reserva e entrou no decorrer da partida. Deu um show. Jogadoraço.

Chama a atenção o fato dele ser puramente veterano. Chegou para mim no final da partida e de forma bem suave me disse que tem 52 anos. Que baita jogador. Arrancou elogios de quem estava vendo o jogo.

Merece destaque ainda a atuação de Everton, como maestro da equipe. No Madrileño destaco a luta e digo que o time vacilou. Deixou o rendimento cair. Fez dois gols e esfriou. As demais oportunidades que teve não matou a partida.

FICHA DO JOGO 

MADRILEÑO 3 X 4 BETHÂNIA

Menezão (Belo Oriente-MG)
Árbitro: Robson (Timóteo)
Gols: Ro e Marinho (2 a 0 Madrileño), Everton Pato Roco e Baianinho (2 a 2 - empate do Bethânia) no primeiro tempo; Daniel ( 3 a 2 Bethânia), Luciano (3 a 3 - empate do Madrileño) e Baianinho (4 a 3 Bethânia) no segundo tempo.

MADRILEÑO: Leandro do Zil; Kalunga, Pitta, Gilberto e Marinho; Jefinho de Braúnas, Luciano, Edmar e Leandrinho; Ro e Foguete. Suplentes: Rodrigão, Brisa, Renato, Edinho Paredão, Márcio Só Alegria, Willian Moiado, Arlen, Ronaldo do BJ, Jefinho Japonês e Cruel. Técnico: Zé Martins.

BETHÂNIA: Josué; Emerson, Baianinho, Renilton do Achado "Tô", Jean e Márcio "Perereca"; Everton "Pato Roco", Zezé "Maldonado" e Kaká; Neto e Daniel. Suplentes: Jarbas, Edmar (grande destaque no jogo) e Paulinho. Técnico: Raimundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

FUTBLOG DO SORRISO NO FACEBOOK