Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras: "Eu falei Paulistinha e mantenho minha posição"

Crédito: Cesar Greco/Ag. Palmeiras 
Após o segundo e decisivo jogo da final do Campeonato Paulista, contra o Corinthians, o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, disparou para tudo que é lado. Na premiação dos melhores da competição, quem era ligado ao Palmeiras, não compareceu, por determinação da diretoria.

Na oportunidade, da grande final, Galiotte reclamou muito da arbitragem de Marcelo Aparecido Ribeiro, que não teria dado uma penalidade de Ralf em Dudu. Foi um verdadeiro estopim.

O presidente do Palmeiras havia chamado o campeonato de "Paulistinha", além de dizer que o mesmo estava "manchado". Mais uma vez, o assunto seguiu com ar de polêmica. Ao Programa FOX Sports Rádio, dos canais FOX Sports, Galiotte manteve a palavra de outrora: "Eu falei Paulistinha e mantenho minha posição".

Devido ao ocorrido (declarações), Galiotte acabou sendo denunciado pela procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP), no artigo 258 parágrafo 2º-II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva: assumir conduta contrária à disciplina e à ética desportiva. Ele pode ser suspenso por 15 ou até 180 dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.