Em jogo tumultuado, Talismã e Novo Horizonte empatam em Cachoeira Escura pelo Supercampeonato

Jogo foi em Cachoeira Escura 

O domingo foi de rodada pelo Supercampeonato Regional de Inhapim. Talismã e Novo Horizonte, de Ipaba, ficaram no empate por 2 a 2, no estádio Jurandir Ferreira, em Cachoeira Escura. O Talismã abriu o placar aos 15 minutos do primeiro através do atacante Woshinho.

Logo em seguida, o time de Cachoeira Escura quase fez o segundo por meio também de Woshinho. No fim do primeiro tempo, pênalti para o Novo Horizonte. Leo derrubou João Bosco na área. Julimar bateu forte, mas o goleiro Dionel pulou como um gato na bola e praticou uma defesaça. Livrou o time da casa de sofrer o gol de empate. 

O Talismã foi para o intervalo com a vantagem pelo placar mínimo. O segundo tempo começou do jeito que acabou o primeiro tempo. O time de Ipaba lutando pelo gol, com os atacantes João Carlos e João Bosco dando muito trabalho para a defesa do time de Cachoeira Escura. De tanto martelar, o Novo Horizonte chegou aos gols e de forma relâmpago. Virada pra cima do adversário. 

Dois gols em apenas 7 minutos do segundo tempo. O técnico Rafhael Douglas resolveu mexer em sua equipe, sacando Júlio e Pablo, e colocando Pretinho e Max Túlio em campo. O efeito das mudanças foi quase imediato e o Talismã chegou ao empate aos 15 minutos do segundo tempo. Ótima trama pelo lado esquerdo de ataque e Jefinho lançou André Martins. O lateral esquerdo chegou batendo forte, cruzado, sem chances para o goleiro da equipe de Ipaba, para delírio total de seus fanáticos torcedores, que mais uma vez esteve marcando presença, apoiando o time local. 

A partir daí a equipe da casa acuou o adversário em seu campo de defesa. O Talismã quase chegou a virada. Várias oportunidades. Com Lucas Vanisson, quase que o gol saiu. Ele bateu forte e o goleiro do Novo Horizonte fez excelente defesa. Depois, três vezes com Woshinho. O jogador chutou inclusive uma bola na trave. O técnico do Talismã, Rafhael Douglas voltou a mexer no time, que seguiu na base da pressão. Colocou Zoi e Péu, no jogo, nas vagas de Negão e Pescoço. E imprimiu um ritmo mais intenso, fazendo um jogo de ataque contra defesa. 

Até que, aos 33 minutos, o árbitro Sílvio, decidiu terminar o jogo após ocorrer um princípio de confusão entre membros das equipes. O juiz alegou não dar continuidade a partida por falta de segurança, conforme apurou o FUTBLOG DO SORRISO. 

O Talismã jogou com Dionel; Júlio (Pretinho), Léo, Lucas Vanisson, André; Luiz Henrique, Jefinho, Pescoço (Péu) e Pablo (Max Tulio); Negão (Zoi), Woshinho. Time do técnico: Rafhael Douglas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.